Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Delação da JBS

Rocha Loures, ex-assessor especial de Michel Temer, é preso em Brasília

Por 

Por volta das 6h deste sábado (3/6), o ex-assessor especial da Presidência da República Rodrigo Rocha Loures foi preso em sua casa. Ele foi levado à Superintendência da Polícia Federal em Brasília. A prisão foi determinada pelo ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, que atendeu a pedido da Procuradoria-Geral da República.

Rocha Loures responde ao mesmo inquérito da operação "lava jato" que o presidente Michel Temer e é investigado pelos crimes de corrupção passiva, organização criminosa e obstrução à Justiça. O primeiro pedido de prisão contra ele, em 18 de maio, havia sido negado por Fachin sob o argumento de que o acusado tinha foro por prerrogativa de função. Como ele perdeu o mandato há poucos dias com a volta de Osmar Serraglio (PMDB-PR) ao Congresso Nacional, o Ministério Público entrou com um recurso para que a detenção dele fosse revista.

O político, defendido pelo escritório Cezar Bittencourt Advogados Associados, apresentou, ontem, as contrarrazões ao agravo regimental interposto contra ele e afirmou que a ação da PGR tem como principal objetivo forçar uma delação premiada.

Loures é acusado de ser o intermediário de Temer nas negociações com a JBS, que teve acordo de colaboração premiada homologado mês passado. Em ação controlada, a Polícia Federal filmou Rocha Loures recebendo uma mala com R$ 500 mil de uma pessoa ligada à frigorífica – ele devolveu quase todo o dinheiro à PF.

Clique aqui para ler o mandado de prisão contra Rocha Loures

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 3 de junho de 2017, 10h35

Comentários de leitores

2 comentários

Operação lava jato

O IDEÓLOGO (Outros)

Primeiro prende o acusado. Este, coagido, delata. Mais outra prisão, mais outra delação, e o Presidente Temer, de forma triunfal, renuncia ao comando do Governo e curte a vida com o Michelzinho e com a futura ex-primeira dama Marcela Tedeschi Araújo Temer.

Era necessária a prisão?

José R (Advogado Autônomo)

Alguém iria fugir ou praticar violências? Trata-se de desocupado ou de membro do Congresso Nacional?
O que justifica então essa medida violentíssima contra a liberdade senão o show off, a adulação à turba ululante das ruas e à "rede social do ódio"?
Aliás, esse Ministro (tão progressista, garantista e libertário quando advogado e súplice postulante - de gabinete em gabinete - de uma vaga no STF) se revelou fiel representante do reacionarismo curitibano depois de tomar nas mãos o poder do chicote...
Membro da Força Tarefa "Operação Araucária" ( éque na Lava Jato os preventos são todos de Curitiba, da primeira instância até o Supremo).
Em suma, "cascavel com cara de Nossa Senhora"... Vade retro!
Heil, leiteeee queeeente...

Comentários encerrados em 11/06/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.