Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Troca de endereço

TJ-SP diz que todos os fóruns do estado deixaram de guardar armas

Depois de dois grandes roubos de armas em fóruns do estado, o Tribunal de Justiça de São Paulo anunciou que nenhum de seus prédios guarda mais armamentos. A transferência foi feita entre os dias 22 e 27 de junho, mas só divulgada na noite desta quarta-feira (5/7).

A corte não informa quem fez a “mudança” nem para onde foi o material. Diz apenas que, numa segunda fase, fará a triagem do material para “encaminhamentos pertinentes” — doações a forças de segurança pública ou destruição, por exemplo. Segundo o TJ-SP, já foram enviadas 15.543 armas ao Exército.

Armas foram encaminhadas para depósitos, mas TJ-SP não informa locais.
TJ-SP

Num intervalo de 15 dias, grupos roubaram 566 armas guardadas nos fóruns de Diadema (Grande São Paulo) e em Guarujá (litoral paulista), como fuzis, espingardas e metralhadoras.

O tribunal disse que agora “conseguiu resolver a grande dificuldade que tinha de segurança nos fóruns do estado”, com trabalho conjunto da Comissão de Segurança Pessoal e de Defesa das Prerrogativas dos Magistrados, das assessorias das policiais Militar e Civil, da Secretaria de Primeira Instância e dos juízes assessores da Presidência e da Corregedoria-Geral de Justiça.

O TJ-SP tenta acabar com armas guardadas em fóruns do estado desde o ano passado, quando a Corregedoria-Geral da Justiça mudou regra para impedir que prédios forenses recebam armamentos que acompanham inquéritos policiais e termos circunstanciados — todos agora devem ficar em depósito ligado à polícia ou nas dependências do órgão responsável pela perícia.

O Conselho Nacional de Justiça procurou disciplinar o tema em norma administrativa de 2011. Ao menos 12 dos 27 tribunais estaduais têm enviado armamentos que equipam polícias e Forças Armadas, de acordo com o CNJ. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-SP.

Revista Consultor Jurídico, 6 de julho de 2017, 18h00

Comentários de leitores

2 comentários

até nisso o judiciário é moroso....

analucia (Bacharel - Família)

não faz o menor sentido ficar guardando armas..... e nem é usado nos processos, pois usam apenas os laudos...

Enfm, o profissionalismo

LunaLuchetta (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

O que impressiona era a falta de profissionalismo dos integrantes da Administração no enfrentamento da tarefa de retirar as armas dos Fóruns. Mas, enfim, aprenderam com os gatunos: bastava utilizar alguns homens; um carro velho (podia ser uma Kombi); 30 minutos de serviço. Tudo resolvido!
Copiaram e tiveram sucesso. Parabéns !!

Comentários encerrados em 14/07/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.