Consultor Jurídico

Notícias

Sob suspeita

Eike Batista é preso ao chegar ao Brasil e encaminhado a Bangu 9

Comentários de leitores

7 comentários

Hanói Hilton

Observador.. (Economista)

Existia uma prisão, durante a guerra do Vietnã, para onde eram levados pilotos americanos abatidos na guerra.
Sua função era puramente midiática e com o claro objetivo de humilhar as forças americanas em geral, e pilotos combatentes em particular.
Me lembrei dela ao ver Eike preso. Com domicílio fixo, sem ter capacidade de obstruir coisa alguma, me parece que está sofrendo retaliação daqueles que, agora, podem colocá-lo exposto e em situação fragilizada.
Sempre fui um defensor da Lava Jato. Mas tem horas que, me parece, tal operação e seus exageros mais cansam(ou entretém)a sociedade do que provocam resultados efetivos.
E nenhum agente público, de nenhum outro poder (além do legislativo), foi preso ou indiciado até hoje.
Só quem acredita em Papai Noel ou Coelhinho da Páscoa (ou em Duende) pode aceitar, tranquilamente, que tudo isto aconteceu sem amplas ramificações em vários poderes.
Mas é assim em Bruzundanga.
Aguardemos 2018.
Certas coisas já cansaram.Precisamos mudar o país .

Aparte

Mentor (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Chama atenção de todo o desdobro da operação lava a jato a imunidade do poder judiciário nas delações, investigações, etc...
Será que por força do foro privilegiado?

Espetacularização

andreluizg (Advogado Autônomo - Tributária)

No decreto de prisão preventiva do empresário não se relata qualquer ameaça ao processo judicial ou à instrução processual. Há somente uma menção genérica à ordem pública. Isso é contrário à sedimentada na jurisprudência.
Parece mais um caso de prisão preventiva midiática, provavelmente nem o MPF imaginava que o Juiz iria deferir o pedido cautelar. Em todo o caso, está feita a cova do acusado, antes da sentença, pra variar...

Canario preciosissimo se resolver cantar....

hammer eduardo (Consultor)

A prisão previsível de Eike Batista foi o complemento de uma opera bufa que começou na noite de ontem com a tentativa desesperada da "grobu" de furar todo mundo, chegaram ao requinte de bancar a passagem do repórter que torrou o saco dele do aeroporto ate a viagem na classe executiva da American Airlines.
Eike se portou de maneira tranquila em vista da experiência de inferno que certamente vai passar nos próximos dias naquele "ambiente refinado" no bucólico bairro de Bangu , um tanto quanto diferente das cercanias do Central Park em NYC.
Obvio que Eike não é nenhum bocó e se aproveitou deliberadamente das doces armadilhas da quadrilha mixta PT/PMDB que subiu na sua prancha de surfe para cavalgarem as ondas das variadas fraudes durante seu breve período como miliardario de ocasião . No aeroporto JFK já deu algumas pistas de que poderá cantar e muito se for devidamente tratado pela nossa Justiça de fancaria. Na verdade se resolver "cantar" como se espera , cai a orquestra e vão prender ate o cara que serve o cafezinho em Brasilia e no Rio de Janeiro.
Eike hoje pode ser considerado um perigosíssimo "arquivo vivo" e seus Advogados devem ter cuidado adicional para que não apareça convenientemente "suicidado" na cadeia ou que não tombe vitima de selvageria cruzada numa eventual conveniente rebelião na cadeia. Na moita o melhor seria ir logo para Curitiba se hospedar no "Moro Hilton" pois ficaria mais seguro em vista do que sabe e pode falar. Imagino que pezão e picciani devam estar acendendo velas de 7 dias para que alguma desgraça aconteça rapidamente com ele já que são remanescentes "ainda soltos" da quadrilha nojenta de sergio cabral, o Ali Babá das Laranjeiras. E segue o baile.

A ilegalidade é legal quando é para os outros.

Paulo Cezar Santos de Almeida (Advogado Autônomo - Administrativa)

Apesar da ampla cobertura da prisão do Eike, ninguém fala do motivo do mandado. Agora vi que consta "custódia cautelar para garantia da instrução criminal".
Ou seja, mais um ato ilegal para forçar uma delação. A que ponto chegamos...

"Estado de exceção"

José de Alencar (Advogado Sócio de Escritório - Financeiro)

Falou em prender políticos e poderosos? É estado de exceção, amigo! É arbitrariedade! É fascismo!

Esse povo tupiniquim, bajulador das elites, é indescritível.

Estado de exceção

George Rumiatto Santos (Procurador Federal)

O que vemos é uma série de prisões arbitrárias. Atos de violência ilegal capitaneados por agentes do Estado.
-
Notem os fundamentos dessas prisões preventivas. Nem fundamentos são, porque invocam "motivos que se prestariam a justificar qualquer outra decisão" o que, nos termos do art. 489, §1º, III do CPC, é tido por decisão judicial NÃO fundamentada e, portanto, NULA (art. 93, IX, CR/1988).
-
Relembremos de e reflitamos sobre uma célebre lição de Kelsen. Se o comando (no caso, ordens de prisões cautelares que cegamente se limitam a reproduzir os pedidos dos órgãos acusatórios) dos órgãos jurídicos é escancaradamente ilegal, ou seja, se esse comando já não tem o "sentido objetivo" de uma norma vinculante, então não há mais nenhuma diferença entre o ato do Estado e o ato de um bando de salteadores de estradas.

Comentar

Comentários encerrados em 7/02/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.