Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Canetada importante

Cármen Lúcia homologa as 77 delações de executivos da Odebrecht na "lava jato"

Todas as 77 delações feitas por executivos da Odebrecht no processo da operação "lava jato" foram homologadas nesta segunda-feira (30/1) pela presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia. A documentação segue ainda nesta segunda para a Procuradoria-Geral da República.

Após a morte do ministro relator da "lava jato" Teori Zavascki, a presidente doi ST, Cármen Lúcia, autorizou os juízes auxiliares continuarem o processo. 

Depois da morte do ministro Teori Zavascki, relator da "lava jato" no Supremo, o andamento das homologações foi interrompido. Os trabalhos foram retomados no último dia 24 de janeiro, quando a ministra Cármen Lúcia autorizou os juízes auxiliares de Teori a retomarem os procedimentos formais. 

Teori já havia autorizado que seus juízes auxiliares começassem a ouvir os delatores para saber se eles prestaram de livre e espontânea vontade as informações que constam nos mais de 800 depoimentos colhidos pelo Ministério Público Federal. Um dos últimos depoimentos foi o do empresário Marcelo Odebrecht. 

O vazamento de um trecho da delação de Cláudio Melo Filho, ex-executivo da Odebrecht, foi o bastante para estremecer o governo, levando o assessor especial do presidente Michel Temer, o advogado José Yunes, a pedir demissão, depois de ser citado pelo delator. Além disso, o trecho da delação publicado pela imprensa também gerou insegurança em relação a leis e medidas provisórias aprovadas pelo governo à época — que já se tornaram alvos de ações no Supremo.

O trabalho é grande: uma estimativa de um ministro do Supremo é de que as 77 delações geraram por volta de 800 anexos ao processo. Com informações da Assessoria de Imprensa do STF. 

Revista Consultor Jurídico, 30 de janeiro de 2017, 10h03

Comentários de leitores

8 comentários

Não acredito no que leio

Adriano Las (Professor)

Tem quem sustente que a não retirada do sigilo favorece as investigações, pois impediria que os investigados atrapalhassem as investigações.

Isso somente faria algum sentido se acaso o ladrão sofresse de um tipo de demência que o fizesse esquecer dos seus reiterados roubos, sendo surpreendido com a publicação das delações: - êêêêuuuuu! Ah tá, somente agora vou atuar para sabotar as investigações.

De demente essa súcia nada tem, já cara de pau...

Bota essa m no ventilador, Cármen Lúcia! Deixa o povo saber.

O cabecinha de martelo em desespero

Gryphon (Advogado Autônomo - Civil)

Injustificável a manutenção do sigilo! É só contra o PT que regra do sigilo não vale? Como isso?

Bizarra como sempre a manifestação do propagandista EDUARDO HAMMER. Este fanático conseguiu creditar a corrupção de Eike ao PT! Isso chega a ser engraçado! Eita mente fraca e manipulada!

Contra o PT vazava tudo

ju2 (Funcionário público)

Agora, contra o governo golpista, tirar o sigilo "gera insegurança jurídica". Esses golpistas...

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 07/02/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.