Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Carreira em evolução

Mattos Filho vincula progresso de advogado no escritório a cursos internos

Por 

*Esta é segunda reportagem da série que mostra como grandes escritórios do Brasil fazem para aprimorar o conhecimento de seus advogados.  Para ler a primeira parte, clique aqui. Para ler a terceira, clique aqui. 

Em 2017, a Academia Mattos Filho chega ao seu sexto ano de existência. Trata-se do programa interno de educação que o escritório criou para que advogados, sócios e funcionários aperfeiçoem o trabalho e evoluam na carreira.

Em cinco anos Academia Mattos Filho já ministrou mais de 500 treinamentos para mais de 800 alunos Divulgação 

O escritório leva a sério o programa interno de ensino. O plano de carreira está vinculado a cursar em cada etapa da carreira uma série de cursos. No começo de sua carreira, o jovem advogado deve estudar cursos mais técnicos, que o aproximem do negócio dos clientes, como contabilidade e finanças. Além, é claro, de aulas sobre Direito, usando casos nos quais o escritório atuou e discutindo novas jurisprudências. O novo Código de Processo Civil, por exemplo, gerou um ano de aulas em 2015.

“Já para os advogados com mais tempo de escritório e sócios, temos outros tipos de cursos, como networking e captação de cliente. O objetivo é formar um profissional completo, dando suporte para cada etapa da carreira em que ele entra”, explica Marina Procknor, sócia do Mattos Filho e uma das idealizadoras da academia, em entrevista à revista eletrônica Consultor Jurídico.

Até agora, já foram dados mais de 500 treinamentos, sendo que a média é de 15 cursos por mês. As aulas são presenciais, com transmissões ao vivo para as sedes do Rio de Janeiro e Brasília. Todas são gravadas e disponibilizadas para que sejam vistas por quem não pôde ir. Os professores são em geral sócios da banca, mas em alguns casos, profissionais de fora são contratados.  Mais de 800 pessoas já passaram pelos treinamentos.

“Nossa inspiração veio dos programas de treinamento que são feitos em nas grandes consultorias e em cursos de Direito de universidades estrangeiras. Um advogado fica em média de 8 a 12 anos no Mattos Filho e queremos que ele esteja na vanguarda da profissão", conta Marina.

Uma agência de conteúdo audiovisual produz os materiais dos cursos. Na sede do escritório, há inclusive uma sala com chroma key, aquele fundo verde usado para efeitos de cinema, colocando uma imagem por cima de outra, que é justamente para gravar conteúdos dos cursos.

Damos uma teoria que ele não encontra na faculdade, como nos cursos que não são especificamente de Direito. E também uma prática que está muito próxima dele, com casos que o escritório trabalhou e como foi o processo — Marina Procknor

Na visão do aluno
“Todo trainee aqui passa pelas três áreas principais do escritórios, que são contencioso, societário e tributário, e mais uma. O conteúdo da academia ajuda muito a se aclimatar. Quando se muda de área, você sempre deve fazer cursos básicos e introdutórios, até porque o conteúdo que se encontra nela é muito diferente e melhor do que o que está na internet”, conta Ana Luiza de Camargo Bittencourt Rito, trainee do Mattos Filho que cursa Direito na Fundação Getulio Vargas.

Já para Rafael Toni Silva, advogado que iniciou sua trajetória no Mattos Filho ainda como trainee, o diferencial da academia é a aula vir de um sócio que sabe do tema na prática.  “O fato de ter um sócio que vai lá dar a aula faz com que o tom seja muito mais prático no assunto. Ele, em geral, vai falar de um caso que acabou de acontecer e não vai dizer simplesmente ‘a regra fala isso’. Ele conta como aconteceu na prática, e o que saiu diferente da teoria. É algo que falta na faculdade”, afirma. 

*Texto alterado às 12h25 do dia 9 de janeiro de 2017 para correção de informações. 

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 7 de janeiro de 2017, 8h44

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 15/01/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.