Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

"Grave denúncia"

Ex-presidente Lula pede R$ 1 milhão à IstoÉ por danos morais em reportagem

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ajuizou nesta quinta-feira (23/2) uma ação de danos morais contra a revista IstoÉ, a editora Três, dois repórteres e sua fonte por causa de uma reportagem segundo a qual Lula recebeu dinheiro para facilitar contratos da Camargo Corrêa com a Petrobras. Conforme o pedido, a reportagem é mentirosa e “extremamente ofensiva” à honra de Lula. Ele pede indenização de R$ 1 milhão. A ação é assinada pelos advogados Roberto Teixeira e Cristiano Zanin Martins.

Ex-presidente Lula ajuizou ação de danos morais contra a revista IstoÉ por reportagem publicada no sábado (18/2).
Instituto Lula

A reportagem a que o ex-presidente se refere foi capa da edição de sábado (18/2) da IstoÉ. O texto traz uma entrevista com Davinci Lourenço de Almeida em que ele diz ter entregue uma mala de dinheiro a Lula para que ele atravessasse negociações em nome da Camargo Corrêa. Na reportagem, Davinci Lourenço se diz ex-sócio de Fernando de Arruda Botelho, morto no início de 2016 num acidente de avião, ex-acionista da Camargo.

Lourenço também se diz “químico sem formação superior”. À IstoÉ, Lourenço disse ser amigo de Arruda Botelho e ter participado de reuniões com Dalton Avancini, ex-presidente da construtora. A revista afirma que Lourenço “acompanhou de perto o cotidiano da família” e “chegou a fixar residência na fazenda da empreiteira situada no interior paulista”.

“Como se vê, o cenário fático delineado pela publicação induz o leitor a acreditar que se trata de uma importante testemunha”, diz a ação de Lula. “Uma grave denúncia jamais poderia ser ignorada pelo Poder Público e pela sociedade. Porém, o que se verifica é que a denúncia em tela é absolutamente mentirosa e inventada por um farsante que almeja apenas momentos de fama instantânea às custas de quem quer que seja.”

Clique aqui para ler a inicial da ação.
1004316-06.2017.8.26.0654

Revista Consultor Jurídico, 24 de fevereiro de 2017, 9h52

Comentários de leitores

4 comentários

R$ 1 milhão

WLStorer (Advogado Autônomo - Previdenciária)

R$ 1 milhão, R$ 1 milhão, R$ 1 milhão...
Será que o "cumpanheiro" é isento de custas processuais?
Vamos crer que em breve Moro encerre tais corriqueiras Ações por perda do objeto.

Não sei se a revista ou a testemunha deveria sofrer a ação!

Weslei F (Estudante de Direito)

Acredito que em alguns casos há uma certa perseguição ao Lula, exemplo: Instituto Lula, cito este caso pois há outros Institutos também financiados por empresas. Mesmo fato, mas não mesmo autor. Entretanto, deve ser investigado, mas deveriam ser todos.

Agora, no caso em específico sendo verdade merece uma investigação, sendo mentira o devido dano moral é devido.
Mas, a investigação deve ou “deveria” ser feita por agentes públicos “não partidários” como em alguns casos que vierem a tona de total parcialidade. Pois, isto só fortalece um possível reconhecimento da ONU sobre perseguição jurídica-política.

Nota da Redação - comentário ofensivo Comentário editado

Luiz Pereira Neto - OAB.RJ 37.843 (Advogado Autônomo - Empresarial)

Comentário ofensivo removido por violar a política do site.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 04/03/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.