Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Informações sigilosas

Lula e Aécio Neves têm acesso negado a delações da "lava jato"

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não poderão acessar as delações premiadas da operação “lava jato”. Em relação à Lula, a negativa se deu porque as informações solicitadas ainda não foram homologadas pelo Supremo Tribunal Federal. Sobre o parlamentar, o argumento usado foi o de que ele não é investigado.

Lula é citado em delação vazada à imprensa como participante do esquema investigado pela operação "lava jato".
Instituto Lula

Lula pediu acesso à delação do ex-deputado e ex-presidente do PP Pedro Corrêa, Aécio Neves solicitou os dizeres dos ex-executivos da Odebrecht Benedicto Júnior e Sergio Neves.

A decisão foi do ministro Edson Fachin, relator do caso no STF. Os petista e o tucano são citados pelos delatores como envolvidos no esquema de corrupção na Petrobras.

No despacho, Fachin explicou que os depoimentos de Corrêa não podem ser disponibilizados porque ainda não foram homologados pelo STF.

Ao analisar o pedido de Aécio, o ministro destacou que, mesmo que tenha sido citado, não consta que o senador tenha se tornado um investigado em decorrência dos depoimentos.

Aécio Neves teria sido citado nas delações por causa da Cidade Administrativa.

A defesa do senador justificou seu pedido com uma reportagem do site Buzzfeed. O texto afirma que as delações mencionariam Aécio por suposto envolvimento em irregularidades na construção da Cidade Administrativa, sede do governo de Minas Gerais.

Todos os depoimentos a que a os advogados de Lula e de Aécio pediram acesso estão sob segredo de Justiça. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 22 de fevereiro de 2017, 15h58

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 02/03/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.