Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Perto dos colegas

Faculdade de Direito da Uerj pode deixar zona norte e ir para o centro do Rio

A Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) vem estudando a possibilidade de se mudar do Maracanã, na zona norte da capital fluminense, para o centro.

Ricardo Lodi diz que mudança não é motivada pela crise da universidade
Reprodução

Um grupo de professores está negociando com o presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Milton Fernandes de Souza, a cessão, pela corte, do antigo prédio do Tribunal de Alçada e do Júri, que fica na rua Dom Manuel. Atualmente, o espaço abriga unidades administrativas do tribunal e salas da Escola de Administração Judiciária. Uma eventual transferência não aumentaria as despesas do TJ-RJ, disse a corte.

Em nota, o diretor da Faculdade de Direito da Uerj, Ricardo Lodi Ribeiro, afirmou que nada será decidido sem um “amplo debate na comunidade acadêmica, em que a proposta se revele adequada às necessidades e anseios de alunos, professores e servidores técnico-administrativos”. Além disso, ele disse que a mudança só será concretizada se for aprovada pelas instâncias universitárias competentes.

Lodi também declarou, em sua página no Facebook, que não há perspectiva para alteração, no curto prazo, do curso de graduação, uma vez que isso exigiria medidas para atender às necessidades dos alunos, como a instalação de restaurante universitário.

Ele ainda ressaltou que, se concretizada, a mudança “não irá se traduzir em qualquer afastamento da Faculdade de Direito, seja do ponto de vista financeiro, administrativo ou acadêmico da Universidade do Estado do Rio de Janeiro”.

O objetivo, segundo Lodi, é aproximar a faculdade do centro, onde está localizada a maioria dos escritórios de advocacia, tribunais e órgãos públicos. O especialista em Direito Financeiro refutou a acusação de que a transferência da Faculdade de Direito tenha relação com a crise da Uerj, que teve seu período letivo de 2017 suspenso por tempo indeterminado devido ao não pagamento de salários de professores e servidores. De acordo com ele, esse cenário não será alterado pela mudança de endereço da unidade.

Revista Consultor Jurídico, 2 de agosto de 2017, 19h48

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 10/08/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.