Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Acusação de improbidade

Advogado processa Dilma por usar verba pública em visita a Lula

Dilma Rousseff cometeu ato de improbidade administrativa por usar o avião presidencial e ter levado seus assessores em sua visita ao ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva no último sábado (5/3). Esse é o argumento usado pelo advogado Júlio Casarin na ação popular impetrada por ele contra a presidente.

O advogado pede que o caráter privado da viagem seja confirmado judicialmente, além da devolução dos valores gastos. “O autor quedou-se perplexo e indignou-se, ao saber, como cidadão brasileiro, que no último sábado (05.03.2016), conforme fartamente noticiado pela imprensa, a Presidente da República deslocou-se de Brasília para São Bernardo do Campo (SP), para uma visita de solidariedade ao Ex-Presidente Lula.”

O autor ressalta que não tem nenhuma crítica à viagem, mas ao uso da máquina pública para a visita. “O problema, Excelência, é que a Presidente (ora requerida) não utilizou-se de meios próprios para realizar tal visita. Deslocou, para tanto, a aeronave presidencial, jatinhos da FAB e helicóptero, além de pagamento de diárias para equipe de apoio.”

Casarin usa, ainda, declarações do senador oposicionista Ronaldo Caiado (DEM-GO) à Globo.com para embasar seus argumentos. “Isso é uma loucura total. Se a presidente Dilma quisesse se solidarizar com o amigo e correligionário político, ela deveria ter passado a presidência para o vice Michel Temer, e custeado, do próprio bolso, as despesas para ir com sua equipe dar apoio ao ex-presidente, contra uma decisão de um poder constituído. Ela não pode misturar os canais”, disse o parlamentar.

Clique aqui para ler a peça.

Revista Consultor Jurídico, 8 de março de 2016, 21h36

Comentários de leitores

21 comentários

Exemplo de comentário imparcial!

Weslei F (Estudante de Direito)

Irretocável, impessoal, imparcial o comentário da Vera Ferreira (Corretor de Imóveis)

Sou replicar:

“De olho na corrupção alheia...”
“Vamos sim solicitar que todos, mas absolutamente todos devolvam o dinheiro utilizados em viagens nacionais e internacionais, pois a probidade deve valer para todos e não só para aqueles que nos desagradam. Devemos sim ser contra "apartidariamente" e não seletivamente, contra toda forma de utilização de bens públicos em benefício próprio.”

Em uma palavra...

Roger Giaretta (Professor Universitário - Criminal)

Ímproba!

Parece até a "Farra do Boi!!!????

Rubens Garcia de Farias (Professor)

Essa "Farra do boi já havia começado em voo alucinado para Lisboa, regado á vinho tinto, branco, do Porto, verde , abafado e jurupiga com tramoços...O dinheiro público usado pelos pseudo-vermelhuscos como se tzares russos fossem; Eu também fiquei "Emputecido" da alma no dia que a "Presidanta" voou para S.B.do Campo, para tomar uns gorós com o "cumpadre cumpanheiro", também barafustei dizendo que fosse de vassoura ou com grana do próprio bolso (que deve ter sobrado dos assaltos aos bancos). O nobre advogado conta com meu total apoio e caso seja preciso desenvolver mais algumas peças e argumentações coloco-me à disposição desde já!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 16/03/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.