Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Previsão errada

Moro declara que lamenta confrontos gerados por condução de Lula

O juiz federal Sergio Fernando Moro divulgou nota neste sábado (5/3) declarando que autorizou a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como forma de permitir “o esclarecimento da verdade”, sem antecipar culpa do petista. Ele disse lamentar que as diligências autorizadas por ele tenham gerado agressões em manifestações políticas “inflamadas, com agressões a inocentes, exatamente o que se pretendia evitar”.

Quando autorizou a condução, Moro disse que a medida iria prevenir conflitos como o do Fórum da Barra Funda.

Quando solicitou a medida, o Ministério Público Federal afirmou que a condução coercitiva separada do ex-presidente seria necessária diante do tumulto provocado em fevereiro por militantes no Fórum Criminal da Barra Funda, em São Paulo, quando havia sido marcado depoimento de Lula – depois suspenso – em investigação paralela que corre no MP estadual.

Na decisão, o juiz disse que a medida tornaria “menores as probabilidades de que algo semelhante ocorra, já que essas manifestações não aparentam ser totalmente espontâneas”. Ele previu que atender ao pedido iria prevenir incidentes capazes de lesionar inocentes.

Ao perceber que o resultado foi diferente do esperado, Moro disse neste sábado que repudia práticas de violência, ofensas ou ameaças a partidos políticos, a instituições ou a qualquer pessoa. Afirmou ainda que “cuidados foram tomados para preservar, durante a diligência, a imagem do ex-presidente”.

Leia a íntegra da nota:

A pedido do Ministério Público Federal, este juiz autorizou a realização de buscas e apreensões e condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para prestar depoimento. Como consignado na decisão, essas medidas investigatórias visam apenas o esclarecimento da verdade e não significam antecipação de culpa do ex-presidente. Cuidados foram tomados para preservar, durante a diligência, a imagem do ex-presidente.

Lamenta-se que as diligências tenham levado a pontuais confrontos em manifestações políticas inflamadas, com agressões a inocentes, exatamente o que se pretendia evitar. Repudia este julgador, sem prejuízo da liberdade de expressão e de manifestação política, atos de violência de qualquer natureza, origem e direcionamento, bem como a incitação à prática de violência, ofensas ou ameaças a quem quer que seja, a investigados, a partidos políticos, a instituições constituídas ou a qualquer pessoa. A democracia em uma sociedade livre reclama tolerância em relação a opiniões divergentes, respeito à lei e às instituições constituídas e compreensão em relação ao outro.

Curitiba, 5 de  março de 2016.

SERGIO FERNANDO MORO
Juiz Federal

Revista Consultor Jurídico, 5 de março de 2016, 12h31

Comentários de leitores

15 comentários

Lamentável!

m.selba (Engenheiro)

Lamentável ouvir de advogado (luiz pereira e outros) palavras de opinião parcial e extremista, eivada de mentiras. Gostaria de ouvir de um advogado comentários técnicos sobre os fatos, não de inverdades, por favor seja um profissional e não um "coxinha" ao emitir comentário!

excesso de aplausos...

Rafael Pedro (Advogado Autárquico)

O juiz se deixou inebriar pelo excesso de aplausos e deferiu condução coercitiva sem que presentes os seus requisitos. Tomara que seus pés voltem ao chão e a turma da Lava Jato segure um pouco sua ânsia alucinante de pegar o ex-presidente.

No dia 13 de fevereiro , será muito pior

Luiz Pereira Neto - OAB.RJ 37.843 (Advogado Autônomo - Empresarial)

Lamentável ! Depois do que disse um dos canalhas , presidente do pt do rio de janeiro , os marginais vão para as ruas , armados até os dentes , para acabar , literalmente , na pancadaria , com qualquer movimentação ordeira e pacata que saia às ruas , no próximo dia 13 de fevereiro . Está havendo nas redes sociais , notadamente , no facebook , incitação criminosa para que matem o ínclito e destemido dr. Sérgio moro , o que me fez , repudiar , com a nota abaixo

onde lê-se "luta de rua" , entenda-se a velada ameaça : "vamos meter a porrada na movimentação do dia 13 de fevereiro" , ou seja , convocação geral , em todos os estados , a nível de brasil , para que , inclusive , marginais , pagos a peso de ouro , com o dinheiro roubado , tumultuem e/ou acabem , literalmente , com todas as passeatas , com irrefreadas - covardes agressões às famílias que , pacatamente , querem exercer o lídimo direito de protestar contra a pouca vergonha instituída no brasil . Vamos ter "uma guerra civil" , com muitas mortes , caso as forças armadas e a polícia , em massa , em todos os estados , não estejam presentes para coibir e prender os baderneiros .
Este é o rasteiro nível do pt , composto de ladrões e marginais . Surreal !

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 13/03/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.