Consultor Jurídico

Direito na Europa

Por Aline Pinheiro

Blogs

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Assassinato triplo

Juízes na Inglaterra analisam pena de morte para condenado com QI baixo

Um grupo de juízes da Inglaterra se reúne nesta segunda-feira (16/5) para debater a pena morte, que sequer existe no país. Eles fazem parte do chamado Judicial Committee of the Privy Council, a corte final de apelação dos 14 territórios ultramarinos do Reino Unido, entre eles ilhas no Caribe e no Índico.

O caso analiso pelo comitê se refere a um condenado por duplo assassinato em Trinidade e Tobago, onde a pena capital ainda existe e é aplicada. A defesa alega que o réu, por conta de sua deficiência intelectual, deve receber uma punição mais branda. Ele tem um quociente intelectual (QI) de 57 — a média varia entre 90 e 110. As audiências devem durar até esta terça-feira (17/5). Depois, o comitê vai se reunir a portas fechadas e, em alguns meses, anunciar sua decisão.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 16 de maio de 2016, 11h12

Comentários de leitores

1 comentário

Inteligências Múltiplas

Felipe M. N. Silveira (Policial Militar)

O problema do teste do Q.I é que ele é desatualizado e incompleto. O ser humano possui diversos tipos de inteligências. Neste caso concreto a principal inteligência é a emocional, que não tem nenhuma relação com a intelectual.

Comentários encerrados em 24/05/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.