Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ajuda de ouro

Procuradoria-Geral do Banco Central obtém êxito judicial de 82% em 2015

A Procuradoria-Geral do Banco Central (PGBC) obteve êxito em 82% das 788 ações judiciais em que atuou representando a entidade em 2015. Uma das mais importantes decisões favoráveis foi obtida junto ao Superior Tribunal de Justiça, que em junho acolheu os argumentos da procuradoria em um caso que ameaçava a sustentabilidade financeira do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). O fundo é um mecanismo de proteção de investidores e clientes de instituições financeiras que administra uma espécie de seguro utilizado para indenizar, em até R$ 250 mil, correntistas, poupadores e investidores que mantenham valores em instituições financeiras em processo de intervenção, liquidação ou falência.

"A PGBC também dedicou muita atenção aos processos do TCU, em que enfrentamos temas como estatísticas fiscais e os instrumentos de política cambial", afirma o procurador-geral, Isaac Ferreira.

No caso analisado pelo tribunal, um fundo de pensão cobrava perdas que teve com a quebra do Banco Santos, em 2005. A entidade pleiteava que cada um dos participantes recebesse a indenização de até R$ 250 mil, em vez da quantia máxima do seguro ser paga à própria fundação, conforme estabelecido pelas regras do Conselho Monetário Nacional. A PGBC convenceu o STJ, no entanto, de que atender o pleito do autor da ação comprometeria a saúde financeira do FGC e a credibilidade do sistema financeiro como um todo.

No total, a procuradoria evitou gastos de R$ 33,7 bilhões para os cofres públicos com a obtenção de decisões judiciais favoráveis. Outros R$ 4 bilhões foram arrecadados com execuções fiscais e cobranças administrativas de créditos do Banco Central.

"Neste ano de 2016, vamos enfrentar, nos tribunais superiores, temas como os planos econômicos, a disputa pela competência de analisar atos de concentração do sistema financeiro, captação de juros e também relativas a sigilo bancário", afirma o procurador-geral. Com informações da Assessoria de Imprensa da AGU. 

Revista Consultor Jurídico, 29 de janeiro de 2016, 16h14

Comentários de leitores

2 comentários

Procuradoria-Geral do Banco Central obtém êxito judicial de

Wagner T. Fontes (Advogado Autônomo - Administrativa)

Como cidadão, devo reconhecer o alto nível de profissionalismo dos que fazem o banco central do brasil, instituição única no contexto de nossa república!
Parabéns especialmente à sua procuradoria, pelo êxito alcançado, pela sua permanente organização e pelo seu compromisso com a excelência!

Porém...

Helio Telho (Procurador da República de 1ª. Instância)

Excelente índice.
Porém, bem abaixo do índice de confirmação, pelos tribunais, das sentenças e decisões proferidas por Sérgio Moro nas investigações e ações penais do caso #Lavajato, que é de 96%: http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/cortes-superiores-revisaram-menos-de-4-das-decisoes-do-juiz-sergio-moro/.

Comentários encerrados em 06/02/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.