Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Crise financeira

Justiça determina arresto das contas do RJ para garantir salários

Por 

A 9ª Vara da Fazenda Pública do Rio de Janeiro determinou, nesta sexta-feira (29/1), o arresto de cerca de R$ 265 milhões das contas do estado para garantir o pagamento das remunerações dos juízes e servidores do Judiciário fluminense. 

A decisão é do juiz Bruno Vinícius da Rós Bodart e atende a uma medida cautelar ajuizada pelo SindJustiça. Nos termos da decisão, foram preservadas as verbas da saúde, educação e segurança.

Em razão de questões operacionais do sistema bancário, é possível que alguns servidores tenham os valores creditados na conta corrente apenas na próxima segunda-feira (1/2).

O imbróglio acerca do pagamento da folha do Judiciário teve início no mês passado, quando o governador Luiz Fernando Pezão, em razão da crise, alterou a data da remuneração dos servidores de todo o estado para o sétimo dia útil ao mês subsequente ao trabalhado. 

O tribunal não gostou da mudança e foi à Justiça garantir os vencimentos dentro do mês trabalhado. O caso já conta com decisões favoráveis ao pagamento no Supremo Tribunal Federal e na 8ª Vara da Fazenda Pública do Rio de Janeiro. Esta última determinação prevê multa pessoal para o governador em caso de descumprimento. 

A Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro também ameaçou entrar com uma ação de improbidade administrativa contra o governador se o pagamento não for feito. Com informações da Assessoria de Imprensa da Amaerj. 

Processo 0029307-35.2016.8.19.0001

 é correspondente da ConJur no Rio de Janeiro.

Revista Consultor Jurídico, 29 de janeiro de 2016, 17h56

Comentários de leitores

2 comentários

Sérgio Cabral e Pezão

Sociedade Brasileira e que paga impostos elevadíssimos (Advogado Autônomo - Criminal)

Rio de Janeiro em crise nas mãos de Pezão!!! Onde vamos parar... Cabral não invente de querer colocar a cara pois se colocar vai tomar tapa! Pezão seus dias estão contados, nunca mais voltará, nem vc e nem a sua corja... Tome seu rumo, volta prá Barra do Piraí, e vai plantar nas roças de seu pai.

associação não pode ajuizar ação de improbidade

daniel (Outros - Administrativa)

associação não pode ajuizar ação de improbidade.

a ação de improbidade é ação própria e com rol de legitimados restritivo

Comentários encerrados em 06/02/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.