Consultor Jurídico

Notas Curtas

Por Leonardo Léllis

Blogs

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Troca de agrados

OAB deve liderar advocacia mundial, diz conselho espanhol de advogados

Ao reunir-se com a diretoria do Conselho-Geral da Advocacia Espanhola nesta terça-feira (19/1), o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, ouviu do colega espanhol Carlos Carnicer que “a OAB deve liderar a advocacia no mundo, porque é a entidade que melhor defende os direitos dos cidadãos e, portanto, dos advogados”.

No encontro, as entidades acertaram iniciativas para proteção das garantias fundamentais para a preservação do Estado de Direito. A OAB também entregou o Prêmio Raymundo Faoro de Mérito da Advocacia à entidade espanhola.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 19 de janeiro de 2016, 16h17

Comentários de leitores

8 comentários

Os advogados

O IDEÓLOGO (Outros)

O problema da Ordem dos Advogados não é a Ordem, mas os próprios advogados.
A atuação do advogado é dependente de agentes externos ao seu agir. A sua formação escolar continua sendo positivista, e acredita que as leis mudarão o mundo e não consegue entender que este é que influencia o arcabouço normativo.
O jurista Roberto A. R. Aguiar diz que o advogado preconiza a neutralidade, a equidistância, o combate à metafísica (que constitui uma nova metafísica), a busca de uma ciência com objeto e método são características dessa corrente.
O referido pensador aponta que o generalismo da formação, a ambiguidade de valores e a estreiteza do textualismo desembocaram na superficialidade. Os trabalhos jurídicos tendem a ser genéricos no fundamento e detalhistas no âmbito normativo. Acrescenta que os advogados integram uma categoria alienada, visto que, apesar de as condições de trabalho se revelarem adversas para a categoria dos advogados, ela não se mobiliza com tanta facilidade, pois as marcas individualistas e voluntaristas são difíceis de se remover. Assim, a categoria dos advogados corre o risco de alhear-se de si mesma, não conseguindo articular uma consciência para si, mesmo em condições objetivas propícias.
"Vive o causídico contradições e paradoxos que dificultam o enfrentamento profissional do mundo. Grande parte dos advogados é pobre, mas tem de viver segundo padrões materiais e sociais consentâneos com a imagem que os advogados pensam que a sociedade tem deles. Esse problema pode gerar vidas difíceis e tensas, sempre esperando que uma grande causa venha iluminar suas vidas e decretar sua aposentadoria gloriosa(in "A Crise da Advocacia no Brasil, p. 136/137; 139-140).

Ah vá

TGVDS (Advogado Assalariado - Trabalhista)

Só espanhol para ter uma opinião desta.....Manda ele vir pra cá tentar exercer a advocacia, garanto que muda de opinião em um piscar de olhos

Brilhantismo

Augusto Filho (Professor)

Os brasileiros deveriam ficar orgulhosos de um órgão de tamanha credibilidade internacional. Infelizmente, os vira-latas tem sempre algo para falar de mal.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 27/01/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.