Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Rio 40º

Advogados são dispensados do terno e gravata nas audiências do TJ-RJ

Durante o período do verão, os advogados no exercício da profissão estão dispensados do uso do terno e gravata no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, inclusive em audiências e no segundo grau de jurisdição. Com vigência até 20 de março, a medida é justificada pela “temperatura no verão do Rio de Janeiro que tem ultrapassado a casa dos 40 graus”.

O traje é dispensado no primeiro e segundo graus de jurisdição, para despachar, participar de audiências e sessões de julgamento, além do trânsito nas dependências do fórum. Os advogados deverão vestir  traje social, com a camisa fechada.

A medida atende a solicitação da Caixa de Assistência aos Advogados (Caarj) e da OAB-RJ. No ano passado, a Presidência e a Corregedoria Geral da Justiça do TJ-RJ adotaram procedimento idêntico para os advogados.

O Ato Normativo Conjunto 1/2016, com a decisão, foi publicado na edição desta quarta-feira (30/1) do Diário da Justiça Eletrônico, assinado pelo presidente do TJ-RJ, desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, e pela corregedora-geral da Justiça, desembargadora Maria Augusta Vaz Monteiro de Figueiredo. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-RJ.

Revista Consultor Jurídico, 13 de janeiro de 2016, 12h19

Comentários de leitores

3 comentários

sem dinheiro para pegar onibus...

Alexis Magnus da Costa e Soares (Funcionário público)

Quando eu andava de terno e todo alinhado não tinha dinheiro nem para pegar ônibus. Foi quando percebi um cidadão, trabalhador, todo sujo, retirando calhamaço de dinheiro do bolso. Aí comecei a andar com roupa igual o da população e o dinheiro começou a entrar.

Fantasia

Wagner Göpfert (Advogado Autônomo)

Essa tal fantasia de inglês para se dizer "sério" é das coisas mais ridículas que conheço para mostrar algum respeito. Ainda verei o dia que essa palhaçada irá acabar, para assumirmos outras vestes, cerimoniais, mas adequadas ao nosso clima. Gostaria, até lá, que os juízes usassem a tradicional peruca

Sociedade atrasada e limitada...

Julio Campos. (Advogado Autônomo - Internacional)

Nos dias de hoje, num país como o Brasil, esperar a ordem do Tribunal para se desfazer das gravatas e ternos é lamentável. Formalidade exagerada e inútil.

Comentários encerrados em 21/01/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.