Consultor Jurídico

Notícias

Sem fundamento

Relator da "lava jato" arquiva inquérito contra o senador Randolfe

Por 

O ministro Teori Zavascki, relator da “lava jato” no Supremo Tribunal Federal, determinou o arquivamento das denúncias contra o senador do Amapá Randolfe Rodrigues, líder da Rede no Senado. Ele atendeu ao pedido da Procuradoria-Geral da República, que considerou sem fundamento as declarações na delação premiada feitas por Carlos Alexandre de Souza Rocha, conhecido como Ceará.

O senador, segundo versão do entregador de dinheiro do doleiro Alberto Youssef, teria recebido propina de R$ 200 mil do doleiro. Youssef negou a acusação.

O ministro afirma na decisão que, segundo a jurisprudência do STF, “é irrecusável a promoção de arquivamento do inquérito policial, das peças de informação ou da comunicação de crime solicitada pelo MP, quando fundada na ‘ausência de elementos que permitam ao PGR formar a suspeita de crime’”.

Clique aqui para ler a decisão.
Petição 5819

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 4 de janeiro de 2016, 16h44

Comentários de leitores

3 comentários

Genial!

Ubiratan Rosa Passos (Médico)

Só fico curioso em saber se o acusado fosse petista.
O mesmo sucederá no caso do probo Aécio.
Blindagem escancarada!

Direito, a arte da EMPULHAÇÃO!

Gerson Caicó (Estudante de Direito)

Professor Edson, é o contrário...principalmente se o político for do PT...
Mas quanto ao fato noticioso, comprova-se que o instituto da delação premiada está sendo manipulado pela organização criminosa chefiada por Youssef....
Quero ver se vão anular o Termo de Delação Premiada firmado com o delator mentiroso....
E se ele mentiu no caso Randolfe, então deve ter mentido no caso Aécio....e entre mentiras e meias verdades despejadas na Lava Jato, quem se lascou, mesmo, foi a cunhada de Vaccari, que foi presa indevidamente....
Direito, a arte da empulhação!!!

Vamos esperar

Professor Edson (Professor)

Mas é bem provável que o STF sem Joaquim tenha coragem para condenar os empresários , mas muito pouca para condenar os políticos envolvidos no esquema.

Comentários encerrados em 12/01/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.