Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Antecedentes juvenis

STJ decidirá se infração cometida antes da maioridade é agravante de pena

A 3ª Seção do Superior Tribunal de Justiça decidirá se infrações cometidas antes de o réu ter chegado à maioridade devem ser consideradas agravantes em crimes cometidos após os 18 anos.

O relator do processo é o ministro Nefi Cordeiro, e o caso refere-se a uma prisão preventiva por suposto envolvimento em crime de homicídio qualificado por causa de dívida de drogas.

O pedido de Habeas Corpus para revogação da prisão preventiva foi negado, e um dos fundamentos da decisão levou em consideração o fato de o acusado ser conhecido no meio policial e judicial em razão de diversas infrações, inclusive relacionadas ao tráfico de drogas, praticadas enquanto era menor de idade.

O debate que se travou na 3ª Seção do STJ já contou com opiniões divergentes. Tanto que atos infracionais não podem ser considerados maus antecedentes como também de que não se pode ignorar o histórico do réu pela possível ameaça à ordem pública.

O julgamento foi interrompido após o ministro Felix Fischer pedir vista dos autos. Com informações da Assessoria de Imprensa do STJ.

RHC 63.855

Revista Consultor Jurídico, 26 de fevereiro de 2016, 12h32

Comentários de leitores

1 comentário

Maioridade

Professor Edson (Professor)

Apagar o que fizeram antes da maioridade é um erro, se a pessoa tem uma vida afundada na criminalidade desde a adolescência isso jamais poderá ser apagado, isso demosntra o risco social e tem que servir como parâmetro, eu sei que muitos advogados parciais vão reclamar, mas já estamos acostumados.

Comentários encerrados em 05/03/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.