Consultor Jurídico

Notícias

Vaga cobiçada

Seis nomes aparecem na disputa pela Advocacia-Geral da União

O procurador do Banco Central Lademir Gomes da Rocha e os procuradores federais Galdino José Dias Filho e Carlos Marden Cabral Coutinho foram os eleitos em votação organizada pela União dos Advogados Públicos Federais do Brasil (Unafe) para disputar a vaga de advogado-geral da União. Os três integram a lista tríplice que será apresentada à Presidência da República nos próximos dias.

O nome dos eleitos foi divulgado nesta sexta-feira (26/2), mas a eleição ocorreu entre os dias 15 e 25 de fevereiro. O pleito não tem valor formal, pois trata-se de iniciativa da Unafe. Quem acompanha a disputa, aponta que os mais cotados para assumir a vaga são Beto Vasconcelos, secretário nacional de Justiça, Jorge Messias, subchefe de Análise e Acompanhamento de Políticas Governamentais da Casa Civil da Presidência da República, e Flavio Crocce Caetano, que foi advogado da campanha de Dilma Rousseff.

Junto com o anúncio, os advogados da Unafe mandaram um recado para Dilma Rousseff, dizendo que não aceitarão um nome que não esteja na lista tríplice ou que possua algum comprometimento partidário.

Segundo o diretor-geral da Unafe, Roberto Mota, a entidade defende que a atuação da Advocacia-Geral da União seja rigidamente pautada pelos princípios republicanos e democráticos. “A opção por um dos nomes representará um imenso avanço para a AGU, para a Presidência da República e para o país, uma vez que equilibrará a legitimidade do novo AGU, respaldado por seus pares”, diz.

Clique aqui para conhecer o perfil dos candidatos eleitos na lista tríplice.

Revista Consultor Jurídico, 26 de fevereiro de 2016, 20h04

Comentários de leitores

6 comentários

Analuciabacharel

Antonio Carlos Kersting Roque (Professor Universitário - Administrativa)

Pior, é ficar o cargo na mão de petralhas, estes servindo de advogados públicos/privados para a senhora Dilma Rousseff e seus sectarios.

Pra que votar em presidente?

jose a.p. barbosa (Economista)

São tantos pedidos de autonomia que, daqui a pouco, o presidente não vai passar de um estafeta. Por que esse pessoal não se candidata ao Executivo? Democracia não é isso.

Essa notícia não é séria

AMIR (Outros - Administrativa)

Pelo que foi divulgado pelos sindicatos, pouco mais de mil servidores, num universo de 7 mil integrantes, votaram nessa tal lista sêxtupla. Portanto, somente 15% da categoria se manifestou. A imprensa deveria se precaver ao divulgar resultado, pois a vontade de mais de 80% dos advogados foi ficar de fora dessa discussão

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 05/03/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.