Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dormindo com o inimigo

PF investigará repasses de Fernando Henrique Cardoso a ex-amante no exterior

A Polícia Federal abrirá inquérito para investigar a ocorrência de crimes nas remessas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso à sua antiga amante, a jornalista Mirian Dutra. Em nota enviada à imprensa nesta sexta-feira (26/2), o Ministério da Justiça afirmou que requisitou a apuração aos policiais, que correrá de forma sigilosa.

Mirian declarou semana passada à coluna de Mônica Bergamo, no jornal Folha de S.Paulo, que recebeu US$ 3 mil mensais de FHC entre 2002 e 2006 como ajuda para criar seu filho Tomás, que afirma ser do ex-presidente, embora exame de DNA tenha negado.

Os repasses, segundo a jornalista, foram feitos pela Brasif S.A. Exportação e Importação, que administrava free shops em aeroportos brasileiros. Para isso, Mirian firmou contrato de trabalho com a empresa. Contudo, ela garante que tal acordo era de fachada, uma vez que nunca prestou serviços à companhia.

O tucano classificou como “invenção” e “coisas menores” as denúncias, e assegurou que não fez nada de errado. Já a Brasif confirmou os pagamentos, mas negou que FHC tivesse relação com eles.

Após essa revelação, deputados federais do PT e do PCdoB pediram ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que determinasse à Polícia Federal que investigasse o ex-presidente por supostos crimes contra a ordem tributária, de evasão de divisas e de corrupção passiva, conforme informou o jornal O Estado de S. Paulo. No requerimento, deputados citam ainda matéria publicada pela revista Consultor Jurídico em 2000 e repercutida nos últimos dias por outros sites que mostram que FHC e seu sócio, o ex-ministro das Comunicações Sérgio Motta, compraram fazenda em Unaí (MG) por US$ 2 mil e, em seguida, a venderam para uma empresa deles por US$ 20.

Revista Consultor Jurídico, 26 de fevereiro de 2016, 18h57

Comentários de leitores

1 comentário

Não sabe...

preocupante (Delegado de Polícia Estadual)

Se FHC praticou tais atos ilícitos com o objetivo de aumentar seu patrimônio, agiu como um mendigo pelos valores citados, alguns mil reais. Nisso aí ele estaria perdendo de feio para os petistas, pois estes são bons em se apropriar de milhões ou bilhões. Que o digo o desfalque dado na Petrobras e outros órgãos públicos.
A propósito, acho suspeito o fato de o DNIT, aqui no Rio Grande do Norte, não solucionar os graves problemas de alguns trechos de rodovias completamente esburacadas, como é o caso do trecho que começa da ponte velha, segue pela Av. Felizardo Moura passando pelo KM 06 sentido Macaíba, isso em Natal, RN. Mas misteriosamente tem feito o recapeamento do trecho entre Natal e Touros, na BR 101, embora o referido trecho estivesse, antes de tal recapeamento, sem nenhum buraco.
Cumpre ressaltar que tal recapeamento não tem espessura maior que 1 (um) centímetro.
Eu, um cidadão comum, percebo isso, mas o Ministério Público Federal não. Com a palavra esse órgão.

Comentários encerrados em 05/03/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.