Consultor Jurídico

Artigos

Opinião

Resultados da delação premiada são prisão e morte

Comentários de leitores

8 comentários

Nosso atraso é a falta de controle...

Ramiro. (Advogado Autônomo)

Posso indicar um site na Internet, um arquivo PDF, que demonstra que nos EUA a má conduta do MP virou epidemia, e cresce no velho ingrediente da impunidade.
http://www.prosecutorintegrity.org/wp-content/uploads/EpidemicofProsecutorMisconduct.pdf
o site é interessante
http://www.prosecutorintegrity.org/
Vejamos, nos EUA o que é narrado no artigo ao menos é denunciado.
http://www.prosecutorintegrity.org/registry/case-processing/
>http://www.prosecutorintegrity.org/registry/database/
Aqui, infelizmente, é de se ver que não passamos do século XIX, o querer utilizar o direito penal como controle social...
Logo vão clamar por presídios privados, e é óbvio, alguém vai lucrar alto com isso...
Investigação criminal é coisa séria, é o que de mais cientifico, lato sensu, há no direito, envolve uso de todas as ciências forenses, mas no país do "achômetro e do pau", "inocente o cacete, se erraram nessa, o sujeito comeu cadeia por que era culpado de outra que ele bem conhece, compensou outra que ia passar impune"... e assim caminhamos nós.
O discurso da segurança da sociedade...
O dia que as periferias se revoltarem, caoticamente, enfim, o Haiti não é ali, o Haiti é bem aqui...

Presunção de inocência

George Rumiatto Santos (Procurador Federal)

Mais um belo exemplo de que não é à toa que foi positivada a garantia de que ninguém será considerado culpado até o TRÂNSITO EM JULGADO da decisão penal condenatória.
-
Não bastasse a banalização das prisões cautelares, agora o STF chancela o cumprimento de pena adiantado. Lamentável.
-
Parabéns ao advogado pela atuação. Chega a ser cômico o comentário - abaixo - de que o advogado não fez nada, quem soltou foi a juíza. Esta prendeu o cidadão, e sem que houvesse fundamentos para a prisão preventiva, como costuma acontecer.

entendi... então vamos soltar todo mundo, pois são uns coita

daniel (Outros - Administrativa)

entendi... então vamos soltar todo mundo, pois são uns coitadinhos ...... é o discurso da esquerda, ou seja, bandidos são vítimas da sociedade.

Por falar em ridículo...

Observador.. (Economista)

Certos comentários chegam a ser caricatos.
Parecem saídos de uma ilustração da frase de Rui Barbosa sobre o cidadão que quer ser honesto no Brasil, ou ter pulado do livro "Os Bruzundangas", de Lima Barreto.
Tudo tão antigo mas tão atual.
Só demonstra que estamos, permanentemente, na vanguarda do atraso.
E ainda é capaz de dizer que é inveja de quem não tem certos cargos.
Para alguns, países se sustentam com funcionalismo público inchado e cheio de privilégios. Dinheiro cai do céu e ninguém precisa empreender ou gerar riquezas.
O negócio e se sentir "poderozinho"....
Pobre Brasil.

Tudo isso para criticar?

rode (Outros)

Advogado não fez nada. A juíza é quem livrou o réu. Prisão preventiva é com indícios de autoria. Como visto, tudo restou esclarecido em audiência. Fazer todo esse drama para se vangloriar é ridículo.

Pura dramaturgia

Flávio Marques (Advogado Autônomo - Criminal)

Pífia matéria, sensacionalista. Para início de conversa: cadê o n.º do processo? Aí vem com uma retórica medíocre para não expor o n.º do processo: "Fizemos questão de abreviar todos os nomes, muito embora o processo não tenha tramitado em segredo de justiça, ops, Justiça? Ah, esquece!". Isso sim é ridículo... quem me garante que o caso não seja uma falácia? Segundo, o crime aconteceu em supermercado? Pois então o senhor foi um péssimo advogado, pois a coisa que mais existe em supermercado são câmeras de monitoramento (só perde para banco!)... por que, então, não solicitou as filmagens? É pior do que "big brother" o monitoramento de supermercado! Terceiro: o Ceasa também é todo monitorado por circuito interno, sendo assim, por que, então, não solicitou as filmagens do Ceasa para demonstrar que o suposto réu estava lá, trabalhando - outro erro grava na defesa, se o fato existiu mesmo! Quarto, teve coragem de afirmar que não encontrou ninguém para indicar como testemunha? Tempo de sobra teve, pois o interstício entre o fato e a AIJ possibilitava a procura. Além do mais, só lendo o que foi escrito, pelo jeito o pai do suposto réu trabalha no local a um bom o tempo, o que viabilizaria o encontro de pessoas disposta a ajudar. Por fim, isso, para mim, "cheira" a lorota de especialista em lavagem de dinheiro que estão DESESPERADOS porque a clientela (que lhes dava muito dinheiro!) agora caiu nas "garras" do sistema-punitivo (já era hora!) e estão respondendo pelos seus atos graças ao salutar instituto da delação premiada!!!

Comovente.

Willson (Bacharel)

História comovente e que mostra bem a realidade do sistema que atua como máquina desreuidora de vidas e sonhos, principalmente contra as camadas dos marginalizados da sociedade. Infelizmente, é esse tipo de atuação estatal que muitos pseudo-advogados (alguns com bastante tempo livre e que são vezeiros deste espaço) parecem idolatrar. O autor do artigo mostra o que é ser Advogado, de verdade, em seara tão dura e por vezes solitária. Parabéns.

Resiliência

Observador.. (Economista)

Boa fé, preparo e estudo.
Parabéns pela conduta do nobre advogado.
E só demonstra como prendemos mal, errado, de forma burra e como nosso sistema é falho.
Temos que prender quem comete crimes. Muitos destes respondem a diversos processos soltos.
Já outros, como no caso citado, se veem envolvidos neste labirinto maluco que é nosso sistema, pegando uns enquanto com outros nada acontece.
Aqui é assim. Parece que foi tudo milimetricamente feito para se continuar uma bagunça, pois o caos atende a muitos interesses.

Comentar

Comentários encerrados em 28/02/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.