Consultor Jurídico

Notas Curtas

Por Leonardo Léllis

Blogs

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

General-de-Exército

Senado aprova Marco Antônio de Farias como novo ministro do STM

A indicação do general-de-Exército Marco Antônio de Farias para o cargo de ministro do Superior Tribunal Militar foi aprovada pelo Plenário do Senado nessa quarta-feira (17/2). A vaga foi aberta com a aposentadoria do general Fernando Sergio Galvão.

Militar há 48 anos, o general comandou a Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) e assumiu, entre outros cargos, a subchefia do Estado-Maior do Exército em Brasília.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 18 de fevereiro de 2016, 21h08

Comentários de leitores

2 comentários

Órgão obsoleto

Lyvan Bispo (Advogado da União)

A Justiça Militar tem sido um dos órgãos mais obsoletos, custosos e com baixíssimo retorno social de suas atividades no Brasil.
Abstraindo a sua razão de existir (que já se mostra controversa), mesmo com uma carga mínima de trabalho, a justiça militar tem dado causa à prescrição de muitos processos.
Vide a situação em MG: http://www.cnj.jus.br/noticias/cnj/59969-cnj-aplica-pena-de-censura-a-dois-juizes-militares-de-minas

Ou seja, precisamos refletir urgentemente a necessidade e utilidade de se manter uma justiça militar no País.

Para quê?

Neli (Procurador do Município)

Existir tribunais militares?Os juízes togados não são aptos a julgarem os militares? Em tempo de guerra, pela situação excepcional, até é de concordar, mas em tempo de paz,para quê?

Comentários encerrados em 26/02/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.