Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Natal entre amigos

Ministros, juízes e advogados confraternizam e arrecadam brinquedos

Pelo 14º ano, sempre às vésperas do Natal, os desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo aproveitam sua festa de confraternização para juntar presentes que serão distribuídos para crianças carentes. Este ano, com mais de 650 pessoas, a festa contou com a presença de 120 desembargadores e dois ministros do Superior Tribunal de Justiça: Paulo Dias Moura e Ricardo Villas Bôas Cueva. Ao todo, cerca de 3 mil brinquedos foram doados.

Os salões do Clube Harmonia lotaram com a presença de magistrados e advogados.
ConJur

O idealizador da festa, desembargador Carlos Teixeira Leite Filho, comemorou a arrecadação, ainda mais importante em um ano de crise econômica e com aumento do desemprego. Ele avalia que o período turbulento do país mudou o perfil das ações que chegaram ao TJ-SP, com o aumento de processos buscando a revisão de pensão alimentícia, um imediato reflexo do desemprego e da falta de recursos.

O ministro do STJ Paulo Dias Moura e o desembargador Carlos Teixeira Leite Filho.
ConJur

A rotina do tribunal, no entanto, não foi alterada, garante. “Foi como sempre, com a busca de melhores resultados”, diz Teixeira Leite Filho, que é otimista em relação a 2017: “A sociedade está mudando. Seriedade, serenidade e produtividade estão na ordem do dia”.

E os juízes, afirma o desembargador, precisam se preparar cada vez mais para assegurar esse resultado de melhorias. “Afinal, daí também se retira  nossa afirmação enquanto Poder”, diz.

O evento começou com a participação apenas de juízes e suas famílias e acabou tornando-se uma tradição da comunidade jurídica, acontecendo sempre na primeira semana de dezembro. Os brinquedos arrecadados são distribuídos entre creches e instituições indicadas pelos participantes sob a supervisão da Vara de Menores do Fórum de Pinheiros.

Revista Consultor Jurídico, 8 de dezembro de 2016, 17h57

Comentários de leitores

3 comentários

Será que...

preocupante (Delegado de Polícia Estadual)

Será que as autoridades mencionadas nesse artigo sabem que um dos motivos da carência dessas crianças é em razão dos bilhões desperdiçados dos cofres públicos com seus vencimentos muito além do teto constitucional (alguns chegando a mais de duzentos mil reais mensais) e privilégios mil, como carro e motorista oficiais à disposição, diárias de viagens vultosas, etc., etc...?

Convidado ilustre

Juarez Araujo Pavão (Delegado de Polícia Federal)

Nessa festa faltou um convidado ilustre, Renan Calheiros. Como dizem aqui, no Nordeste, cabra macho, difícil de roer

União

O IDEÓLOGO (Outros)

Essa união de Desembargadores e advogados, ainda que, para um fim comum será objeto de análise pelos críticos do Poder Judiciário.

Comentários encerrados em 16/12/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.