Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Turismo lucrativo

Estrangeiros acusados de furto nas Olimpíadas têm prisão preventiva decretada

Três estrangeiros acusados de furtar o o equipamento de trabalho do jornalista australiano Brett Costello, em um bar em Ipanema, no Rio de Janeiro, na semana passada, tiveram a prisão temporária transformada em preventiva pela Justiça do estado.

A decisão foi da juíza em exercício no Plantão do Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos, Paula de Menezes Caldas, que considerou que os réus se aproveitam da grande circulação de pessoas — muitas delas, turistas — na cidade do Rio, em virtude dos Jogos Olímpicos, para praticar os furtos. Além disso, porque os estrangeiros não apresentarem documentos regulares ou comprovação de vínculo com o Brasil, há risco de evasão e prejuízo à instrução criminal.

Os três (dois homens e uma mulher) estavam presos temporariamente desde o dia 7 de agosto. Agora, a prisão dos acusados não tem prazo pré-definido.

Dois dos denunciados foram presos em flagrante em área restrita a jornalistas em local de competição, sem credenciais e usando o colete furtado do jornalista. A terceira acusada já apresentava outro registro policial em curso pelo mesmo tipo de crime.

Um dos réus apresentou nacionalidade falsa: afirmou ser venezuelano, mas não foi reconhecido pelo Consulado da Venezuela, que indicou sua nacionalidade como peruana, como o outro homem. A mulher é colombiana. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJRJ.

Processo: 0257762-26.2016.8.19.0001

Revista Consultor Jurídico, 15 de agosto de 2016, 15h28

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 23/08/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.