Consultor Jurídico

Direito na Europa

Por Aline Pinheiro

Blogs

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

A cor do crime

Associação de criminalistas aponta racismo na Justiça Criminal da Inglaterra

A Associação de Advogados Criminalistas da Inglaterra aponta que o racismo está institucionalizado na Justiça Criminal do país. Segundo a entidade, mesmo diante da falta de estatísticas concretas, é fácil enxergar que um acusado negro tem muito mais chances de ser condenado num tribunal formado quase só por juízes brancos.

Um relatório divulgado pela entidade mostra que, dos 1,8 mil juízes na Inglaterra, apenas 9,5% se declararam negros ou de algum grupo étnico minoritário. Na polícia, a prevalência de brancos se mantém: quase 90% dos policiais são brancos.

Segundo dados do Ministério da Justiça, os negros e asiáticos representam 14% da população da Inglaterra.  Mas, nos presídios, eles somam mais de 25% dos presos. Dos acusados nos tribunais do júri, os negros e asiáticos chegam a quase 25% também. Enquanto um branco tem 56% de chance de ser condenado à prisão, para os negros, essa probabilidade sobe para 61%.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 5 de agosto de 2016, 10h18

Comentários de leitores

1 comentário

Retorno

O IDEÓLOGO (Outros)

É o preço que o imigrante paga por viver com conforto dentro de sociedade com costumes diferentes. Não há educação para aceitação do que é exótico. O retorno ao país de origem permitirá uma vida sem discriminação, porém recheada de carências.

Comentários encerrados em 13/08/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.