Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Vandalismo em alta

Gilmar Mendes repudia atentado ao prédio do TRE em Parnamirim (RN)

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes, repudiou os ataques contra o prédio da Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande Norte, em Parnamirim, cidade da região Metropolitana de Natal. Na última sexta-feira (29/7), a fachada da corte foi alvo de disparos. Ninguém ficou ferido.

“Isto está sendo devidamente aferido. Mas, desde já, queremos deixar esta nota de nossa preocupação. E, claro, de nosso mais veemente repúdio a essas ações de criminosos, que, por razões que precisam ser esclarecidas, começam a atacar as instituições. Isto merece de todos nós, certamente, o claro repúdio. Também devemos nos solidarizar com o Tribunal Regional potiguar e prestar àquela Corte todo o apoio necessário”, disse Gilmar Mendes.

"Isto merece de todos nós, certamente, o claro repúdio", disse o ministro sobre os disparos contra o prédio do TRE-RN.
Carlos Humberto/SCO/STF

Os disparos contra o TRE-RN são mais um episódio da onda de ataques ocorridos no Rio Grande do Norte em retaliação às antenas instaladas na Penitenciária estadual de Parnamirim para bloquear os sinais dos celulares e também às transferências de chefes do crime organizado no Nordeste.

Os líderes desses grupos serão realocados em outros estados. Alguns serão instalados em presídios federais.

Pelo Twitter, o governador do estado, Robinson Faria, disse que o chefe de uma das principais quadrilhas de Natal foi preso. Na casa do suspeito, foram encontrados R$ 300 mil em espécie.

Nesta segunda-feira (1º/8), o governo estadual informou que 65 suspeitos foram presos acusados envolvimento em atos de vandalismo a ônibus e prédios públicos na região metropolitana de Natal e no interior do estado. Ao todo foram registradas 69 ocorrências.

Dessas 69 ocorrências, 36 tratam de incêndios, 19 são sobre tentativas de incendiar algum ônibus ou prédio — os veículos incendiados somam 26 —, sete relatam que disparos foram feitos contra prédios públicos, e quatro denúncias detalham o uso artefatos explosivos pelos autores dos atos e três depredações.

Reforço na segurança
Na manhã desta segunda-feira (1º/8), o governo do estado confirmou que as forças de segurança receberão o apoio de mil homens do Exército e 200 fuzileiros navais. A previsão é que as tropas das Forças Armadas cheguem ainda nesta semana. O envio das tropas foi autorizado nesse domingo (31/7) pelo presidente interino Michel Temer após pedido do governador do estado.

Exército brasileiro irá ajudar polícias do Rio Grande do Norte a contornar problema da criminalidade.
Divulgação/Exército Brasileiro

“Houve um entendimento [do governo federal] da nossa situação, a despeito do grande esforço de garantir a segurança da Olimpíada com o efetivo das Forças Armadas e da Força Nacional. Agora, estamos reunidos para discutir os detalhes do emprego dessa tropa”, disse o secretário de Segurança Pública do RN, Ronaldo Lundgren, em entrevista ao Programa Revista Brasil, da Rádio Nacional de Brasília.

“O reforço na segurança será feito também no interior. A curto prazo, o plano do governo é trazer a normalidade para a população. A médio e longo prazos, é estruturar os presídios, desmantelar chefes de quadrilha e melhorar o padrão de segurança. Com o novo presídio de Ceará Mirim, teremos mais 600 vagas, o que diminuirá a superlotação da penitenciária de Alcaçuz”, disse Faria. Com informações da Assessoria de Imprensa do TSE e da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 1 de agosto de 2016, 21h41

Comentários de leitores

1 comentário

Cautela

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Uma vez ocorreu situação semelhante no Paraná. Aprofundadas as investigações se contatou que o responsável era um juiz federal:

http://www.ilustrado.com.br/jornal/ExibeNoticia.aspx?NotID=67412&Not=JF%20condena%20ex-juiz%20federal%20a%20seis%20anos%20de%20pris%C3%A3o%20e%20a%20perda%20do%20cargo

Comentários encerrados em 09/08/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.