Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

"Vontade do povo"

Grupo Revoltados Online protocola pedido de impeachment de Dilma

Por 

O movimento Revoltados Online, conhecido por ter entre seus líderes o ator Alexandre Frota, protocolou nesta quarta-feira (13/4) na Câmara dos Deputados um pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. O documento foi elaborado pelos advogados Maristela Basso e Julio Casarin e se fundamenta em alegações de improbidade administrativa da presidente.

Para se diferenciar dos outros pedidos de impeachment que já foram levados ao Congresso, o grupo afirma que o pedido do “povo brasileiro” e não de “juristas e técnicos”. Outro ponto é que o documento serve de base para uma denúncia feita de violação de direitos humanos por parte do governo Dilma à Corte Interamericana de Direitos Humanos. 

O documento apresenta Marcelo Reis como coordenador do movimento e afirma que ele possui “apoio irrestrito de milhões de brasileiros, que pensam como ele”. Segundo ele, são pessoas “indignadas com a corrupção e que desejam um Brasil ético, republicano e honrado para viver”.

Para os Revoltados Online “não resta dúvida de que a conduta da chefe do Poder Executivo tem se revelado improba. A ausência de civismo republicano, de educação das maneiras, do espírito, da linguagem e das intenções, associada à falta de educação efetiva do discurso e das ações na administração pública são as razões deste pedido de impeachment”.

O pedido cita a operação “lava jato”, os decretos utilizados para pagamento de serviços da dívida pública, nomeações para cargos públicos. A violação aos direitos humanos se daria pelo desequilíbrio drástico do quadro socioeconômico brasileiro. Segundo eles, “é claro o descaso do Poder Executivo do país e os consequentes danos aos direitos fundamentais dos brasileiros — pessoas naturais e jurídicas”.

Clique aqui para ler o pedido de impeachment

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 13 de abril de 2016, 19h04

Comentários de leitores

1 comentário

Ausência de técnica

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Creio que pode ter havido algum erro pois resta improvável que a peça disponibilizada possa ter sido assinada por algum advogado. Nunca vi algo tão ruim, e olha que já vi muita coisa.

Comentários encerrados em 21/04/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.