Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Pedido de impeachment

Leia a defesa de Dilma apresentada por José Eduardo Cardozo na Câmara

O advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, apresenta, no final da tarde desta segunda-feira (4/4), a defesa da presidente Dilma Rousseff contra o pedido de impeachment na comissão especial da Câmara dos Deputados. Os argumentos usados pela AGU são a ausência de operações de crédito junto aos bancos públicos para repasses de recursos de programas sociais.

Segundo o órgão, também há a "suspeita de desvio de finalidade" na aceitação da denúncia, que seria motivada de vingança. Além da inexistência de operações de crédito com os bancos públicos, explica a AGU, nenhuma decisão que possa ser considerada “pedalada fiscal” teve atuação direta de Dilma, o que seria um dos requisitos constitucionais para responsabilizá-la.

Clique aqui para ler a defesa de Dilma.

Revista Consultor Jurídico, 4 de abril de 2016, 18h45

Comentários de leitores

8 comentários

O golpe já entrou em trabalho de parto...

Radar (Bacharel)

Tem razão, bacharel Willson. O Cardoso foi além do esperado e por isso os golpistas tentam, inutilmente, apagar seu discurso. Os coxinhas, arrogantes e prepotentes que são, chamariam até o Einstein de petralha incompetente. O pitbull alienado não importa; ele já ladrou demais, e a revista em que ele borra, digo, escreve, está à beira do ocaso. O golpe é sua última esperança e suspiro. Espero que se asfixiem.

Já a naína, tsc tsc tsc... pirou na batata, pagando de dançarina sem talento, em meio a uma cólica de fígado (o vídeo está bombando), e não consegue mais esconder. Não faltarão coxinhas para elegê-la. A senilidade do bicudo (ou seria tucano?) e o ódio segregacionista patrocinado pela mídia, são mesmo uma mão na roda; ela é parte do nosso futuro. Cruiscredu!!! E o bicudo nem estará aqui para lamentar sua enorme c...

Parabéns...Parabéns

roberto rocha (Advogado Associado a Escritório - Tributária)

PARABÉNS ao Jornalista Reinaldo Azevedo pela brilhante matéria, até transcrevi em outro comentário, porque é ótima e dá uma visão bastante prática daquilo que não deveria ser feito e muitas pessoas não leram a sua magnífica peça. Infelizmente algumas pessoas munidas de pensamento alienado e não jurídico, com paixão e não razão jurídica manifestam aplaudindo o Min. Cardoso. Em momento algum ele tratou das questões técnicas, como de maneira incontestável pronunciaram o Dr. Miguel Reale Jr e a Prof. Dra. Janaine Paschoal. O Min. Cardoso passou muito longe, uma vez que não dá para contestar os argumentos e fundamentos apresentados pelos autores do pedido de impeachment.É como alguém querer explicar o inexplicável. Por esta razão falou aquele monte de Disparates, que envergonham a todos, como muito bem colocou o colunista... "Defesa Pifia". "absurdo pela própria natureza" "pura retórica" "vistosa mas fraca". Tem gente que aplaude...lamento..lamento. Talvez, e é certo que falta conhecimento da matéria constitucional....e da própria lei.
Apenas uma pergunta: Se o STF determinou o Rito, então não há ilegalidade, porque se houvesse, mandaria suspender e não regulamentaria. Entende? Vc sabia que da decisão do Senado não cabe recurso? O Senado é a última instância? Então reflitamos sobre o que virá pela frente.

Surpreendente! Parabéns, Cardozão.

Willson (Bacharel)

A exposição do Cardoso me surprendeu pelo seu rigor técnico e ênfase oratória. Desmontou os pifios argumentos da acusação, e isso tem incomodado a muitos, principalmente àqueles que leram desassombradamente a peça. Impeachment não é enquete de impopularidade.

Quanto ao pitbull doente, da revista de esgoto, que sono... Ainda que Ruy Barbosa e Pontes de Miranda levantassem de seus túmulos e fizessem a defesa de Dilma, ainda assim o hidrófobo a chamaria de pífia, e aos signatários de petralhas. Coitado, o pau-mandado não conhece nada além de seu ódio, é o cantinho em que se sente seguro, pois a coleira em que baba está ficando a cada dia mais apertada. Se um dia ele se tornar jornalista de verdade, talvez até faça um trabalho mais ou menos.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 12/04/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.