Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Representantes da advocacia

OAB reelege Esdras Dantas e Walter Júnior para conselheiros no CNMP

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil escolheu manter os advogados Esdras Dantas de Souza e Walter de Agra Júnior nos cargos de conselheiros do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Os dois, que estão no CNMP desde 2013, foram reeleitos neste domingo (17/5) para o período correspondente ao biênio 2015/2017.

Os candidatos foram sabatinados pelo Conselho Pleno da OAB e responderam questões sobre a atuação do Ministério Público em casos como os sistemas de vigilância, a autonomia para investigar e criminalização da advocacia.

Esdras Dantas de Souza é advogado há 35 anos, atuando na OAB há 32. Na Ordem dos Advogados do Brasil, Seção do Distrito Federal, foi conselheiro por cinco mandatos consecutivos, diretor-geral da Escola Superior de Advocacia, presidente da Fundação de Assistência Judiciária, diretor 2º Secretário, diretor tesoureiro e presidente da OAB/DF por dois mandatos consecutivos (1991 a 1995). No Conselho Federal da OAB foi conselheiro por quatro mandatos consecutivos, diretor tesoureiro e presidente da 3ª Câmara.

Walter de Agra Júnior é graduado em Direito pela Universidade Estadual da Paraíba (1994), e possui mestrado em Direito Processual pela Universidade Católica de Pernambuco (2007). Foi conselheiro seccional na Paraíba por três triênios, de 1997 a 2006, e é conselheiro federal da OAB, com mandato até 2016, tendo exercido a presidência da Comissão Nacional do Exame de Ordem de 2010 a 2013.

Os outros candidatos ao cargo de representante da OAB no CNMP foram os advogados Alan Azevedo Carvalho (MG), Mário José Lacerda Filho (MS) e Petronio Damasceno Castelo Branco (DF). O conselheiro federal Leonardo Accioly (PE) apresentou no plenário carta de desistência de sua candidatura.

Conforme o inciso V, do artigo 130-A, da Constituição Federal, duas de 14 vagas que compõem o CNMP são indicadas pelo Conselho Federal da OAB. Ainda, segundo a Carta Magna, os representantes são nomeados pelo presidente da República, depois de aprovada a escolha pela maioria absoluta do Senado Federal, para um mandato de dois anos, admitida uma recondução.

Eleição para o CNJ
Nesta segunda-feira (18/5), a partir das 18h, o Conselho Federal da OAB fará a escolha dos representantes para o Conselho Nacional de Justiça, vagas às quais concorrem os seguintes advogados: Anderson Freitas da Fonseca, André Luis Guimarães Godinho, Carlos André Studart Pereira, Cristian Rodrigo Ricaldi Lopes Rodrigues Alves, Gisela Gondin Ramos, Luiz Cláudio Silva Allemand, José Ângelo Remédio Júnior, José Norberto Lopes Campelo, Mariana de França Nobre Pinto, Mário José Lacerda Filho e Rodolfo Tsunetaka Tamanaha. Com informações da Assessoria de Imprensa da OAB.

Revista Consultor Jurídico, 17 de maio de 2015, 19h08

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 25/05/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.