Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Carreira pública

STJ abre concurso público para
vagas de nível médio e superior

O Superior Tribunal de Justiça abriu concurso público para provimento de vagas e formação de cadastro de reserva em cargos de níveis médio e superior. A seleção será organizada pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe).

O salário é de R$ 8.803,97 para analista judiciário (com curso superior completo) e de R$ 5.365,92 para técnico judiciário (formação no ensino médio). As inscrições podem ser feitas no período entre 10h do dia 30 de julho e 23h59 do dia 19 de agosto no site do Cespe. As inscrições custam R$ 100 para analista judiciário e R$ 70 para técnico judiciário.

Para os cargos de nível superior, as vagas são para as áreas administrativa (qualquer curso superior) e de apoio especializado em análise de sistemas de informação, arquitetura, arquivologia, comunicação social, contadoria, engenharia civil, engenharia elétrica, fisioterapia, pediatria, pedagogia, serviço social e suporte em tecnologia da informação. Para os cargos de nível médio, as vagas são para as áreas administrativa e de apoio especializado em saúde bucal e tecnologia da informação. Com informações da Assessoria de Imprensa do STJ.

Revista Consultor Jurídico, 24 de julho de 2015, 9h52

Comentários de leitores

6 comentários

Deuses da advocacia

Foster (Administrador)

O colega Marcos Alves Pintar é o mesmo que semanas atrás estava defendendo a advocacia canadense que se recusara a defender um cliente só porque ele mandou cartas-bomba a um escritório da classe. E ainda fala dos "deuses" do judiciário. Os deuses da advocacia estão acima da lei, escolhem quem pode ou não ter defesa. E ainda ousam criticar os juízes.

Local em todo o país

Flávio Souza (Outros)

No item 1.3 do Edital é citado que os candidatos que declararem deficientes as provas objetivas serão realizadas em Brasília, não ficando claro o caso dos candidatos não deficientes, mas se aqueles irão fazer provas em Brasília decerto que estes também, pois do contrário flagrante aplicação de critério discriminatório. Porventura as provas venha ser realizadas apenas em Brasilia, por qual razão essas provas não são realizadas nas capitais dos demais estados da federação ? em especial para os deficientes ? entendo que prova não somente para este como outros que venham acontecer sejam realizadas em todas as capitais do país, proporcionando assim possibilidade dos mais pobres participarem do certame, afinal vivemos numa época de grande crise financeiro\econômica, e assim muitas famílias e candidatos pobres não terão condições de gastar com passagens, hospedagens, alimentação, o que os afastam do certame. Sempre manifestei que as provas de concursos, seja qual for o órgão de qualquer que seja o Poder, deverão ocorrer em todas as capitais do país. Nobres Senadores e Deputados Federais legitimos representantes do POVO, lutem para que as provas sejam realizadas em todas as capitais dos estados. Sindicatos dos servidores do Judiciário que tanto conclamam o apoio do POVO\SOCIEDADE para apoiar nas campanhas salariais, apoiem também que as provas sejam realizadas em todas as capitais. Ministério Público exijam que as provas sejam realizadas em todas as capitais dos estados Brasil afora. Vamos olhar para os mais pobres. Vamos ser justos. Abs.

...

Gabriel da Silva Merlin (Advogado Autônomo)

Salário inicial "seco", sem gratificações e adicionais. Porque um técnico ganhar R$ 5.365,00 é exceção, a média passa dos R$ 10.000,00.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 01/08/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.