Consultor Jurídico

Mercado Jurídico

Por Sérgio Rodas

Blogs

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Atividade criativa

Luiz Olavo Baptista deixa seu próprio escritório e funda o Atelier Jurídico

Após 50 anos de profissão, o advogado Luiz Olavo Baptista resolveu deixar o seu escritório, o L. O. Baptista, Schmidt, Valois, Miranda, Ferreira, Agel, e criar um novo modelo de banca: o Atelier Jurídico. Na nova firma, que fica em Moema, em São Paulo (SP), o advogado concentrará seus esforços na elaboração de pareceres e no ensino jurídico.

Mas por que deixar algo estabelecido e arriscar novos rumos aos 76 anos? Segundo Baptista, para poder exercer uma atividade mais criativa — até por isso a denominação de ateliê, que remete às artes. “Escritório era um nome que se dava a uma espécie de escrivaninha que os frades usavam para copiar livros e fazer iluminuras e desenhos para enfeitar os textos nos conventos medievais. Várias delas juntas formavam um escritório. Então, a ideia de escritório é de um lugar onde as coisas são repetitivas. E eu sempre fui uma pessoa criativa, algo que só aumentou com idade”, explica.

Para exercitar sua imaginação, o advogado se dedicará a pareceres e ao estudo aprofundado de questões jurídicas. Isso será feito no dia a dia e por meio da organização de seminários para discutir temas controversos.

Mas Baptista não quer apenas adquirir (ainda) mais conhecimento. Ele também quer repassá-lo a advogados iniciantes e estagiários. Em sua opinião, a expansão das bibliotecas e da internet tornou obsoleto o modo de ensino das faculdades de Direito, uma vez que os professores se limitam a repassar aos alunos o conhecimento que pode ser encontrado em livros e sites. A educação jurídica do futuro consiste em atribuir casos concretos aos estudantes, fazê-los analisar suas peculiaridades, apresentar-lhes as leis e decisões judiciais sobre o assunto, e induzi-los a chegar a uma solução para os problemas, diz o advogado. E é isso que ele pretende fazer em sua nova firma.

Além disso, Baptista pretende se dedicar à função de árbitro. Ele é atualmente presidente de oito tribunais arbitrais, e co-árbitro em outros. Experiência é o que não falta a ele no ramo: já foi membro da comissão de compensação da Organização das Nações Unidas e do órgão de apelação da Organização Mundial do Comércio.

No Atelier Jurídico, o advogado terá, inicialmente, a companhia de duas advogadas — sendo uma delas a sua esposa — e cinco estagiários. A missão de Baptista e seus aliados é poética: “dar igualdade e liberdade para as pessoas poderem se desenvolver”.  

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 24 de julho de 2015, 20h05

Comentários de leitores

2 comentários

Bela iniciativa!

Gabriel Cabral Parente Bezerra (Advogado Autônomo - Tributária)

Bela iniciativa! Boa sorte e tudo de bom ao Dr. Baptista.

Mais sucesso!

N. Abreu (Advogado Sócio de Escritório)

Já faz alguns anos que não tenho contacto com o prolífico Mestre, cuja consultoria costumava ter em casos de relevante importância e cujas orientações sempre foram as mais acertadas dentre os luminares do Direito, no Brasil, e por esses todos respeitadas. Já àquela época, Dr. Luiz Olavo costumava se referir à sua banca como uma 'butique de advocacia' - que jamais esteve preocupada em ser enorme em tamanho mas perfeitamente ajustada às expectativas e necessidades de quem a procurava. Portanto, como o sucesso é sua marca indelével, desejar-lhe mais sucesso é o mínimo para os que o conheçam e o admirem - de modo que s novas contribuições que continuará a proporcionar para o Direito são nada menos do que simples conseqüências de sua vida.

Comentários encerrados em 01/08/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.