Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

"Lava jato"

José Dirceu tem pedido de Habeas Corpus preventivo negado pelo TRF-4

O juiz federal Nivaldo Brunoni, convocado para atuar no Tribunal Regional Federal da 4ª Região durante as férias do desembargador federal João Pedro Gebran Neto, negou ontem (2/7) o pedido de Habeas Corpus preventivo impetrado ontem em favor de José Dirceu. O HC foi ajuizado pelos advogados de defesa de José Dirceu com o objetivo de “afastar o suposto constrangimento ilegal” de uma prisão preventiva no processo da operação "lava jato".

Defesa de José Dirceu buscou "afastar suposto constrangimento ilegal".
Reprodução

Conforme a petição, a divulgação do conteúdo da delação premiada realizada pelo investigado Milton Pascowitch, acusado de ser operador do esquema de corrupção na Petrobras, indica a possibilidade de que seria decretada a prisão preventiva de Dirceu.

Segundo o juiz, “o mero receio da defesa não comporta a intervenção judicial preventiva”. De acordo com Brunoni, o fato de Dirceu ser investigado e apontado no depoimento de Pascowitch não resultará necessariamente na prisão processual. "Até mesmo em face do registro histórico, as prisões determinadas no âmbito da operação 'lava jato estão guarnecidas por outros elementos comprobatórios do que foi afirmado por terceiros”, avaliou o magistrado.

“As considerações da defesa assumem natureza eminentemente teórica, sendo inviável antecipar eventuais fundamentos invocados pelo juiz Sérgio Moro para a decretação da segregação cautelar, se isto de fato ocorrer”, ponderou Brunoni.

O magistrado finalizou afirmando que não cabe a ele antecipar-se ao juiz federal Sergio Fernando Moro, responsável pelos processos decorrentes da "lava jato" em primeira instância, decidindo, em tese se a situação de Dirceu comporta ou não a custódia preventiva.

No Supremo
A defesa José Dirceu entrou nesta sexta-feira (3/7) com pedido no Supremo Tribunal Federal para ter acesso ao acordo delação do presidente da empreiteira UTC, Ricardo Pessoa, investigado na Operação Lava Jato. A motivação do pedido está em reportagens que divulgaram supostos pagamentos de Pessoa para a empresa de consultoria do ex-ministro. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRF-4.

Clique aqui para ler a íntegra da decisão.

Revista Consultor Jurídico, 3 de julho de 2015, 20h14

Comentários de leitores

1 comentário

ta chegando nele , falta pouquinho....

hammer eduardo (Consultor)

Pouca gente já notou que o bandido de maior periculosidade no PT é justamente este elemento de convictas ideias comunistas e de largo espectro de atuação na historia contemporânea do Brasil. Diria que na moita era ELE quem realmente mandava no Brasil no período lulinha 9 dedos pois o analfabeto apesar do indiscutível apelo popular , não tem condição de fazer um rol de lavanderia Dirceu foi literalmente "abatido em pleno vôo" pelas bombásticas denuncias do antigo Deputado Roberto Jefferson , ex-escroque do governo Collor e atualmente um brasileiro importantíssimo pois afinal foi ele que jogou o mensalão no ventilador. Se não tivesse caído no mensalão , hoje COM CERTEZA estaria na cadeira de dilmão em Brasilia pois o planejamento estrategico do PT previa isso e seria também um premio por ANOS de dedicação na tarefa de comunizar o Brasil com a capa "politicamente correta" de um pseudo partido dos trabalhadores que são apenas uma imbeciloide massa de manobras. Por outro lado temos que observar que na pratica NENHUMA bandalheira do PT nestes 13 anos de atraso não deixa de ter as digitais deste mineiro radicado em São Paulo. Ele sempre foi o Cardeal Richilieu do desgoverno do molusco analfabeto , é um dos maiores e mais perigosos BANDIDOS a solta no Brasil porem politicamente nunca mudou. Infelizmente nossa legislação vagabunda permitiu que MESMO com tudo que foi fartamente mostrado no caso do mensalão rendesse apenas uma pífia temporada de cadeia bem confortável em Brasilia. Agora com o tsunami de xorume se aproximando novamente de seus pés imundos , contrata os divogadios de todo o sempre para comprar um "seguro xilindró".Se não atrapalharem o Juiz Moor , zedirceu já pode ir se adiantando e comprando agasalho pois em Curitiba faz frio nesta época do ano.

Comentários encerrados em 11/07/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.