Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

39º Concurso

TRT-2 empossa segunda maior leva de juízes em 10 anos

Por 

O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (São Paulo) empossa, nesta segunda-feira (26/1), a segunda maior leva de juízes aprovados em um único concurso nos últimos dez anos. Segundo a Secretaria da Comissão de Concursos da Magistratura do tribunal, foram 51 candidatos aprovados no 39° concurso para magistrados do TRT-2. No entanto, um deles desistiu de ser empossado e um segundo deve esperar a tramitação de um Mandado de Segurança para a homologação do cargo. A maior leva de juízes foi aprovada no 33° concurso, em 2007 — com 56 juízes.

O portal do TRT-2 deve transmitir a cerimônia dos 49 novos magistrados ao vivo. A cerimônia será às 17h, no Salão Nobre da sede do tribunal, na Rua da Consolação, 1272, 20º andar, centro de São Paulo. Haverá também um telão no auditório do 24º andar do mesmo prédio para que os interessados possam acompanhar o evento. Segundo o tribunal, há uma média de dois concursos para novos juizes por ano.

Escola Judicial
A partir da próxima terça-feira (27/1), até 20 de fevereiro, os novos juízes participarão da 1ª etapa do Curso de Formação Inicial, na Escola Judicial do TRT-2 (Ejud-2). De 23 de fevereiro a 27 de março, em Brasília, cursarão o módulo nacional do curso de formação, promovido pela Enamat (Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho). No período de 30 de março a 30 de abril, farão a 2ª etapa do curso, na Ejud-2. Com informações da assessoria de imprensa do TRT-2.

Clique aqui para ver a lista de aprovados.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 26 de janeiro de 2015, 17h32

Comentários de leitores

2 comentários

Experiencia de vida.

Erminio Lima Neto (Consultor)

Quantos deles têm experiência de vida? quantos deles conhecem, in loco, a relação capital e trabalho, notadamente neste mundo globalizado e altamente competitivo. A idiossincrasia de verdadeiro dominus e o excesso de decisões interlocutórias, por insegurança em atacar "de primeira" o mérito da questão, se deve, com a devida vênia, a falta de vivência, no mundo do trabalho, dos novos juízes. Que Deus os abençoe, para que suas decisões representem a justiça...a verdadeira justiça, que não tem lado.

Único setor que cresce

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Mais um grupo de cobradores de impostos, para enriquecer o Estado e atormentar os empresários com interpretações absurdas.

Comentários encerrados em 03/02/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.