Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Condições subumanas

Donos de sítio no Rio de Janeiro são condenados por trabalho escravo

Por manter trabalhadores em condições análogas à da escravidão, os donos do Sítio Angelim, em São Fidélis (RJ) e o capataz da propriedade foram condenados a prisão. A decisão do juiz André de Magalhães Lenart Zilberkrein, da 1ª Vara Federal de Campos dos Goytacazes. O juiz ainda determinou o pagamento de multas que variam de R$ 6 mil a R$ 12 mil.

De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal, as vítimas foram contratadas com a promessa de salário mensal. Entretanto não o recebiam e, por 12 anos, eram obrigadas a viver com alimentação inadequada e tendo que dormir em um quarto trancado.

“A condenação criminal é um passo importante no enfrentamento aos crimes que atentam contra a dignidade e os direitos humanos, notadamente na região norte fluminense, área mais propícia ao desenvolvimento de trabalhos ligados à lavoura canavieira e que apresenta os maiores índices de trabalho escravo no estado”, disse o procurador da República Bruno de Almeida Ferraz, responsável pelo processo. Com informações da Assessoria de Imprensa do MPF.

Processo 0000760-80.2014.4.02.5103

Revista Consultor Jurídico, 21 de janeiro de 2015, 16h57

Comentários de leitores

2 comentários

Incrível

Arthur Lima (Professor)

Em pleno Século XXI ainda somos obrigados a ler notícias de tal jaez. Punição a esta gente!!!

Ficção e realidade

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

"por 12 anos, eram obrigadas a viver com alimentação inadequada e tendo que dormir em um quarto trancado"?

Comentários encerrados em 29/01/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.