Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Vida acadêmica

Silmara Chinellato e Fernando Scaff são eleitos para chefiar Direito Civil da USP

Os professores Silmara Juny de Abreu Chinellato e Fernando Campos Scaff foram eleitos para a chefia do Departamento de Direito Civil da Universidade de São Paulo (USP). A partir de 8 de setembro os dois passarão a coordenar por dois anos o departamento, que é o mais antigo da faculdade.

No cargo de chefe de departamento, Silmara Chinellato substituirá o professor Carlos Alberto Dabus Maluf. Já Fernando Campos Scaff assumirá o posto de vice, hoje ocupado pela professora Silmara.

Silmara Juny de Abreu Chinellato [Reprodução]Silmara Chinellato é professora titular de Direito Civil e Direito Autoral do Departamento de Direito Civil da USP. Doutora em Direito Civil pela instituição (1983), foi procuradora do Estado de São Paulo (1980 a 1995) e procuradora do Município de São Paulo (1973 a 1980). É advogada, parecerista, perita judicial e assistente técnica na área de direito autoral. Também é membro do Conselho Consultivo da Associação Brasileira de Direito Autoral (ABDA), presidente da Comissão de Propriedade Intelectual do Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP), membro da Comissão de Propriedade Imaterial da OAB-SP e da Associação Portuguesa de Direito Intelectual, Colaboradora da Associazione di Studi Sociali Latinoamericani (ASSLA).

Fernando Campos Scaff [Reprodução]Fernando Campos Scaff é formado pela USP (1989), onde também se tornou mestre em Direito Civil (1995), doutor em Direito Civil (1999) e livre-docente em Direito Civil (2007). É professor titular da instituição desde 2011, ministrando aulas de Direito Civil e de Direito Agrário nos cursos de Graduação e de Pós-Graduação. É advogado em São Paulo e sócio-fundador do escritório Campos Scaff Advogados.

Revista Consultor Jurídico, 18 de agosto de 2015, 9h34

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 26/08/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.