Consultor Jurídico

Mercado Jurídico

Por Sérgio Rodas

Blogs

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

"Ideal feminista"

Marielle Brito inaugura escritório focado
na defesa de homens em separações

Com a inauguração da nova sede de seu escritório, o MSB Advocacia e Consultoria Jurídica, em Brasília (DF), a advogada Marielle Brito passa a concentrar sua atuação na defesa de homens em separações. Porém, ao contrário do que pode parecer à primeira vista, ela afirma que essa escolha reflete sua visão do que chama de ideal feminista: “Estou fazendo um bem às mulheres [ao defender homens], que é acabar com a raça da mulher oportunista, porque o que mais tem por aí são mulheres interesseiras, que querem conseguir um bom marido e viver às custas dele. Sou a favor de as mulheres não dependerem dos homens”.

Marielle conta que percebeu as "injustiças" cometidas contra o sexo masculino após advogar para sindicatos de motoristas. Por meio do contato com esses profissionais, ela relata ter visto inúmeros casos de esposas que nunca fizeram o menor esforço para trabalhar, mas na hora da separação vinham pedir guarda integral dos filhos e quantias desproporcionais do patrimônio do casal, construído pelo marido.

Outro objetivo que diz buscar ao defender homens é possibilitar que os filhos convivam mais com os pais. Para isso, ela pede sempre a guarda compartilhada. De acordo com a advogada, esse instituto revolucionou o Direito de Família e garante uma formação mais completa às crianças que têm pais separados.

A estratégia da defesa masculina é diferente da feminina, explica. Marielle recomenda a seus clientes homens que não ostentem luxo e que não se gabem de seu patrimônio em conversas em público, de forma que não produzam provas contra eles próprios. Além disso, a advogada orienta os clientes a não atrasarem pagamentos de despesas familiares e a fazer uma conta corrente à parte, para que não entre na partilha.

Contudo, a advogada reconhece que há casos em que a esposa não trabalha por que seu marido “machista” não deixa. Nessas situações, ela entende ser justo a mulher receber pensão, embora apenas temporariamente, já que “sempre se pode voltar ao mercado”.

Marielle garante que nunca perdeu uma causa de divórcio. Isto é, o pedido de seu cliente sempre foi concedido pelo juiz. Outra área na qual ela assegura estar invicta é a de homologação de sentenças estrangeiras, algo que é feito pelo Superior Tribunal de Justiça. O motivo desse sucesso é que ela não entra em “aventuras jurídicas” e só pega causas com um “bom direito” e jurisprudência favorável.

Apesar do enfoque na defesa de homens, a advogada deixa claro que também aceita representar mulheres em situações excepcionais. A nova sede do MSB Advocacia e Consultoria Jurídica fica na SAS Quadra 1, sala 304, Ed. Libertas, Brasília (DF), e começou a funcionar nesta terça-feira (11/8).

*Texto alterado às 12h23 do dia 14/8.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 11 de agosto de 2015, 19h45

Comentários de leitores

13 comentários

Eduardo Oliveira - pense nos fundamentos da resposta

Karina Kufa (Advogado Sócio de Escritório - Eleitoral)

Eduardo, não tenho essa preocupação com meus filhos homens. Foram muito bem educados, sabem o sentido de respeito e igualdade. Seria uma grande decepção se recolhessem uma mulher para casar e depois escondessem patrimonio de sua esposa e filhos. A vida não se resume em dinheiro. Isso é crime, tipificado pela Lei Maria da Penha. Leia as minhas notas, sempre digo que deve ser tratado caso a caso, mas repúdio a orientação dessa advogada para seus clientes comentarem crimes contra as esposas. Provavelmente ela nunca se casou ou teve filhos, pois saberia o que envolve um casamento e família. Espero que não sofra nenhum abuso. Por que não orientar os casais a adotar o regime de bens que lhes protejam? Fazer isso pelas costas é condenável, seja um caixa dois promovido pela mulher ou pelo homem. Precisamos de mais lealdade, honestidade e amor nesse mundo!

Não perder processo não é elogio.

Andre Colares (Advogado Autônomo - Tributária)

Bem, concordo em partes com a Dra., mas não acho louvável dizer que nunca perdeu uma causa, e que somente pega casos com jurisprudência favorável, simplesmente porque muitas vezes nossas teses nunca foram abordadas ou estão mal discutidas, e é possível sim perder um processo. Digo e repito que só advogado covarde não perde processo. Veja os grandes juristas, eles têm opiniões contrárias à jurisprudência e perdem processos por isso, mas muitas vezes a jurisprudência muda. Eu acho que o uso dessa margem de segurança (conforto?) não é um elogio.

Tania Guerra (Psicólogo)

Eduardo.Oliveira (Advogado Autônomo)

A sra. enxergou algo essencial ao fazer menção aos "abusos excessivos". Os abusos, que JAMAIS devem ser tolerados...
Dra. Karina, por favor... A senhora desejaria que o seu filho passasse pelos dissabores que muitos homens passam, inclusive porque falta coragem em fazer oposição ao abuso desmedido do "politicamente correto"?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 19/08/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.