Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

"Mais nada"

CNJ mantém afastado juiz que foi a audiência com arma na cintura

Por 

Preocupado com a possibilidade de a renovação do afastamento de um juiz do cargo resultar em um ano fora das atividades, o presidente do Conselho Nacional de Justiça, ministro Ricardo Lewandowski, quis saber os motivos para o prolongamento da medida. 

O relator, conselheiro Flávio Sirangelo, explicou que o magistrado andara atrapalhando o andamento das investigações. Além disso, continuou o conselheiro, uma promotora relatou que o juiz aparecera a uma audiência de instrução com um revólver à cintura, sem fazer questão de esconder.

“Escutando isso, não preciso saber mais nada”, convenceu-se Lewandowski, arrancando risos dos que acompanhavam a sessão. O juiz, do Pará, está afastado de sua vara desde outubro de 2014 por conta de um procedimento disciplinar.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 4 de agosto de 2015, 20h36

Comentários de leitores

2 comentários

Cultura desarmamentista

Observador.. (Economista)

Manter um Juiz afastado por causa de indisciplina ou por atrapalhar processo, acredito que correto está.
Dizer que o fez por causa do mesmo portar arma (que pode portar) sem constar se usou ou não tal arma para constranger alguém (à não ser que a simples visão de uma arma possa ofender mentes mais vulneráveis), não me parece razoável, mas é símbolo de uma pátria vulnerável e que assim não se percebe.Mesmo com 60.000 homicídios ao ano.
Com um Exército enfraquecido - metodicamente - e com uma Força Aérea - há anos - tentando comprar aeronaves que necessita, há uma visão edulcorada de mundo que nenhum outro país, com nossa dimensão continental, tem a ousadia de seguir.Somos ímpares e achamos bom.
Não vejo motivo para risos.Só se for os risos de estrangeiros quando se referem à nação que nos tornamos.

baita negócio

adilson_poa (Servidor)

Que beleza, hein, ser premiado por fazer uma m. com afastamento/aposentadoria imediata e com proventos integrais (essa é a "pena"). Ou seja, de forma oficial, não precisa trabalhar e segue ganhando integralmente. É o sonho de todos os brasileiro, como ganhar uma mega-sena acumulada.

Comentários encerrados em 12/08/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.