Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Justa causa

Falta de pagamento de honorários é motivo para renúncia ao mandato judicial

A falta de pagamento de honorários é motivo de justa causa para o advogado renunciar ao mandato judicial. O entendimento é da 1ª Turma de Ética Profissional do Tribunal de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo. A Turma explicou que nesses casos, para evitar prejuízo ao cliente, o advogado deve respeitar um prazo de dez dias após a comunicação da renúncia, continuando a praticar todos os atos processuais nesse período.

O serviço só pode ser interrompido antes dos dez dias caso haja autorização expressa do cliente ou outro advogado assuma a causa nesse período. O Tribunal de Ética da OAB-SP destaca em sua decisão a importância da formalização do contrato de serviços e honorários, especificando todos as condições, para evitar desavenças. Segundo a OAB-SP, salvo se houver previsão expressa em contrato, o pagamento dos honorários são divididos em três partes: a primeira no início; a segunda até a sentença; e a terceira ao final, incluindo recursos.

O TED também analisou a possibilidade de divulgação de contatos dos advogados em aplicativo. Ao responder a uma consulta, o Tribunal de Ética afirmou que é permitido ao advogado anunciar seu nome e especialidades em catálogo telefônico onde podem aparecer os nomes de todos os advogados da cidade com as respectivas especialidades e endereços. Entretanto, o tribunal fez a ressalva que isso não significa que tenha aprovado o aplicativo apresentado, pois a consulta se resume à possibilidade de divulgação de lista telefônica.

Clique aqui para ler o ementário.

Revista Consultor Jurídico, 13 de novembro de 2014, 14h15

Comentários de leitores

6 comentários

... solução para casos desta ...

Luiz Eduardo Osse (Outros)

... natureza (advogado-cliente) e de outras naturezas também (advogado-advogado) é a confecção de contrato ... não há outro meio, já que a confiança , o 'fio do bigode' como se dizia antigamente, hoje em dia, não vale mais nada!

Bem colocado por O.E.O (outros), realidade cotidiana

Ramiro. (Advogado Autônomo)

Muitíssimo bem colocado por O.E.O (outros), realidade cotidiana.
O Advogado assume a causa por êxito. O contratante não paga um único centavo. Em geral não tem condições de pagar nada. Lê o contrato, assina.
O processo segue, quando a causa está madura aparece o cliente com uma conversa de que o advogado é relapso, é inexperiente ou então se experiente é que tem processos demais e não está dando a devida atenção ao processo dele, que é preciso bater todo dia na porta do gabinete do juiz para o processo andar e o advogado não faz isso... Já com outro advogado "na fita" pronto para assumir a causa. Veladamente ou não tão veladamente insinua ou chega a afirmar que se o advogado que começou o trabalho insistir em não fazer renúncia rasa que irá bater às portas da OAB e representar contra esse, etc.
E assim caminhamos nós.

Nada mal

Kelsen da Silva (Outros)

Para um órgão que recebe sem trabalhar, qual o problema em trabalhar sem receber?
Justo.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 21/11/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.