Consultor Jurídico

Colunas

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ranking de Notícias

Debate sobre terceirização no STF foi destaque na última semana

Por 

Na última semana, a notícia de maior destaque na ConJur foi a de que a definição dos parâmetros da terceirização de mão de obra no Brasil será feita pelo Supremo Tribunal Federal. A corte reconheceu a repercussão geral do tema, por meio de seu Plenário Virtual. Com isso, todos os processos que discutem a matéria ficarão sobrestados até que o Supremo julgue o mérito do recurso. A decisão deverá ser aplicada a todos os casos. A relatoria é do ministro Luiz Fux. Advogados consultados pela ConJur classificaram a decisão como a mais importante dos últimos anos para o empresariado brasileiro. Além disso, demostraram preocupação com a falta de definição legal de conceitos como "atividade-meio" e "atividade-fim" e com regras já criadas pelo Tribunal Superior do Trabalho. Clique aqui para ler as notícias.

Poupadores na frente
Outra notícia relevante foi a de que a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça decidiu que os juros de mora em ações civis públicas correm a partir da citação inicial no processo, e não da data da liquidação da sentença. A decisão — por 8 a 7 — afasta recurso de bancos, segundo os quais os juros valeriam a partir da citação na execução individual. A decisão foi tomada no julgamento de recursos que se referem ao Plano Verão e vale para todas as ações coletivas do país. Clique aqui para ler a notícia.

Ações repetidas
A distribuição de ações repetidas com o fim de desconsiderar um leilão consiste em má-fé e “expressão de desrespeito e fraude à lei”, segundo notícia polêmica na última semana. O entendimento foi do juiz federal Raul Mariano Junior, da 8ª Vara Federal em Campinas (SP), ao rejeitar três ações populares idênticas de oito pessoas que tentavam anular o edital de concessão dos serviços dos aeroportos de Brasília, Campinas e Guarulhos. Ele aplicou multa solidária de R$ 24 milhões, em favor da União — valor equivalente a 0,1% do valor da licitação.. Clique aqui para ler a notícia. 


 ESPECIAIS

Entrevista de domingo
Em entrevista publicada no dia 18 de junho, o professor de Direito da FGV-Rio Thiago Bottino falou sobre o levantamento sobre aumento do número de HCs no STF e no STJ. Para ele, esse aumento comprova que outras instâncias são resistentes ou não conhecem decisões garantistas das cortes. Clique aqui para ler a entrevista. 


Coluna da semana
Na coluna Paradoxo da Corte, o advogado e professor José Rogério Tucci fez uma análise da "teoria da causa madura" na jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça. "Verifica-se que atualmente o STJ consolidou definitiva interpretação acerca desta valiosa regra processual". Clique aqui para ler a coluna. 


Artigo da semana
Em artigo publicado no dia 14 de maio, os advogados Estefânia Viveiros e Luiz Henrique Volpe Camargo afirmaram que o Superior Tribunal de Justiça, ao reconhecer a natureza alimentar dos honorários, permite a interpretação de que é possível a penhora de salário para pagar honorários. "Se os créditos de honorários advocatícios, sucumbenciais ou contratuais, tem natureza alimentar, significa então que, para a sua satisfação em processo de execução, é possível penhorar 'os vencimentos, subsídios, soldos, salários, remunerações, proventos de aposentadoria, pensões, pecúlios e montepios'", afirmam. Clique aqui para ler o artigo. 


Audiência
Medição do Google Analytics aponta que a ConJur recebeu 556,6 mil visitas e teve 1 milhão de visualizações de página de 16 a 22 de maio. A segunda-feira (19/5) foi o dia com mais acessos, quando o site recebeu 104,7 mil visitas.

Com 28,8 mil visitas, a notícia mais lida foi sobre a decisão do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul que absolveu um usuário de drogas denunciado por se negar à revista pessoal durante abordagem policial. De acordo com 2º Grupo Criminal do TJ-RS, o parágrafo segundo do artigo 240 do Código de Processo Penal diz que a autoridade policial só pode fazer busca e apreensão pessoal se existir fundada suspeita de cometimento de crime ou de ocultação de objetos. Clique aqui para ler a notícia.

O segundo texto mais lido, com 12,9 mil acessos, foi a coluna Segunda Leitura, na qual o desembargador Vladimir Passos de Freitas alerta que é preciso evitar a frustração nas carreiras jurídicas. "Ao assumir um cargo público relevante, o jovem vem cheio de ideais, disposto a melhorar seu país. Ao se defrontar com as dificuldades deve enfrentá-las com amadurecimento e persistência. Só assim alcançará o seu sonho e se sentirá realizado. O contrário será cultivar o rancor, o desânimo, azedando sua vida e a dos que o cercam", diz. Clique aqui para ler o texto. 


As 10 mais lidas
Não é crime desobedecer policial em abordagem sem motivo
É preciso evitar a frustração nas carreiras jurídicas
Pesquisa mostra percepção negativa do público sobre advogado
O juiz, a umbanda e o solipsismo: como ficam os discursos de intolerância?
"STJ e STF não comunicam bem sua jurisprudência a tribunais"
Estado laico não é ateu ou agnóstico, diz Ives Gandra Martins
O “decido conforme a consciência” dá segurança a alguém?
STF vai delimitar os contornos da terceirização de mão de obra
Servidor que tem filho com deficiência mental tem direito a carga horária menor
Teoria da causa madura na jurisprudência do STJ  


Manchetes da Semana
Reconhecimento de união estável é negado por falta de fidelidade de parceiro
Advogados e PF assinam termo que proíbe divulgação de operação em MT
Juros de mora em Ação Civil Pública contam desde o início, decide STJ
"Apagão do Judiciário" atinge 12 estados e faz com que TRT-2 suspenda prazos
Parcelamento de crédito tributário não cancela penhora de bens, afirma STJ
Recuperação judicial não impede execuções contra terceiros, decide STJ
Advogado que entra com ações populares idênticas fere ética profissional
Após decisão do Supremo, somente ex-diretor da Petrobras deixou a prisão
Ausência do réu na oitiva de testemunhas anula ação penal, decide STJ
"STJ e Supremo não comunicam bem sua jurisprudência a tribunais"
Ameaça de súmula do STF sobre guerra fiscal mobiliza Congresso Nacional
44% dos Habeas Corpus no STJ vêm da Justiça paulista
Judiciário e MP são os que menos cumprem Lei de Acesso

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 26 de maio de 2014, 12h51

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 03/06/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.