Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Radiografia do Judiciário

Veja como foi o lançamento do Anuário da Justiça Brasil 2014

Ministros, autoridades e advogados que participaram em junho do lançamento do Anuário da Justiça Brasil 2014 elogiaram o conteúdo e o objetivo da publicação. “Tenho a impressão de que o Anuário cumpre uma importante função de levantar a realidade do nosso Judiciário, de apresentar os elementos positivos de desenvolvimento e também os quadros de crítica”, afirmou o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, durante o evento que apresentou a oitava edição, na sede do Superior Tribunal de Justiça.

“O Anuário é muito importante porque dá uma visão geral dos integrantes do Judiciário”, afirma o presidente do STJ, ministro Felix Fischer. Para o ministro Luis Felipe Salomão, da mesma corte, trata-se de um instrumento “muitíssimo valioso para os operadores do Direito”, por ser um “mapeamento seguro” a quem recorre tanto ao STF quanto aos tribunais superiores.

Para o ministro Marco Aurélio, vice-decano do STF, "o Anuário da Justiça é importante em termos de memória do Judiciário, e também para emprestar uma publicidade maior ao que é feito nos diversos segmentos do Judiciário. É essa publicidade que viabiliza o acompanhamento pelos interessados e a cobrança da eficiência".

A cerimônia de lançamento contou também com o vice-presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski; o decano do STF, Celso de Mello; e o presidente do TST, ministro Barros Levenhagen. Representantes da advocacia, como o presidente do Conselho Federal da OAB, Marcus Vinícius Furato Coêlho; do Ministério Público, como o vice-procurador-geral Eleitoral, Eugênio Aragão; e do Executivo, como o então secretário da Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça, Flávio Crocce Caetano, também prestigiaram a cerimônia.

Veja vídeo sobre o lançamento:

*Texto alterado às 21h22 do dia 30 de julho de 2014 para acréscimos.

Revista Consultor Jurídico, 30 de julho de 2014, 17h42

Comentários de leitores

1 comentário

Ausência notável

João da Silva Sauro (Outros)

Do então Presidente do STF, avesso às relações midiáticas.

Comentários encerrados em 07/08/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.