Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Prerrogativa profissional

Na falta de sala de Estado-Maior, advogado pode cumprir prisão domiciliar

Na ausência de uma sala de Estado-Maior, o advogado pode cumprir prisão domiciliar. Assim decidiu o ministro Ricardo Lewandowski, no exercício da presidência do Supremo Tribunal Federal, em julgamento de Habeas Corpus.

O advogado está sendo processado por ter supostamente cometido os delitos de associação criminosa e fraude a licitação. Com a decretação da prisão preventiva, ele deveria ter sido recolhido em sala de Estado-Maior, conforme determina o Estatuto da Advocacia. O defensor, no entanto, foi levado ao presídio Nelson Hungria, em Minas Gerais.

Ao analisar o pedido de liminar, Lewandowski citou “informação prestada pela Corregedoria da Polícia Militar do estado de Minas Gerais de que a instituição não possui sala de Estado-Maior para prisão especial, mas apenas celas para o acautelamento de policiais militares presos provisoriamente ou em definitivo”.

Assim, a liminar foi concedida “para que o advogado, ante a ausência de 'sala de Estado-Maior', seja recolhido em prisão domiciliar, cujas condições de vigilância deverão ser especificadas pelo juízo de Direito da 1ª Vara Cível, Criminal e de Execução Penal da Comarca de Januária (MG), até o julgamento final deste Habeas Corpus, sem prejuízo da fixação de uma ou mais das medidas cautelares diversas da prisão, previstas no artigo 319 do Código de Processo Penal”. Com informações da Assessoria de Imprensa do STF.

HC 123.391

Revista Consultor Jurídico, 18 de julho de 2014, 21h33

Comentários de leitores

2 comentários

Destino

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Além de advogado, o sujeito foi prefeito de uma cidade mineira, eleito por voto popular, e também é negro. Reune tudo o que a elite mineira mais odeia, sendo certo qual será o destino dele nos próximos anos.

Fim da advocacia

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Deve ser mais um que está sendo perseguido porque fez um parecer que o MP não gostou.

Comentários encerrados em 26/07/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.