Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

“Condução coercitiva”

Romeu Tuma Jr. é convocado para prestar declarações na Polícia Federal

Por 

O advogado Romeu Tuma Junior, ex-secretário nacional de Justiça, esteve nesta terça-feira (5/8) na Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, após ser convocado por um delegado. A assessoria de imprensa da PF afirma que ele ficou lá por cerca de 40 minutos e foi chamado apenas para “prestar esclarecimentos”, sem informar o assunto, enquanto Tuma Junior definiu a medida como “um gesto de afronta, de violência e de abuso”.

Segundo o ex-secretário (foto), quatro policiais estiveram em seu escritório na capital paulista com ordens para conduzi-lo de forma coercitiva. Esse tipo de ato policial costuma ser adotado quando uma pessoa convocada para prestar informações ignora três intimações seguidas. Ele, porém, nega que tenha descumprido qualquer ordem.

“Só se faz condução coercitiva quando se intima alguém e o cara não comparece. O procedimento não tem nenhuma formalização, não está ligado a nenhum inquérito”, disse à revista Consultor Jurídico. Ele afirmou que foi à PF em seu próprio carro, acompanhado de um colega, e relacionou a convocação a uma entrevista concedida no ano passado à revista Veja.

Tuma Junior divulgou na época o lançamento do livro Assassinato de Reputações — Um Crime de Estado e declarou que se usam engrenagens oficiais no governo federal contra adversários políticos. “Quando cheguei lá, disse que ratifico tudo o que falei e declarei que eles estavam cometendo abuso”, disse. Ele ainda publicou críticas à atuação da PF em seu perfil no Twitter, dizendo que a PF é "aparelhada pelo ministro da Justiça".

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 5 de agosto de 2014, 14h53

Comentários de leitores

11 comentários

Abre-se, assim, o caminho para o totalitarismo!

Observadordejuris (Defensor Público Estadual)

Era assim que operavam a GESTAPO de Adolf HITLER, durante nazismo e as polícias políticas de Josef STALIN na URSS e de MAO Tsé Tung na China Comunista. Qualquer semelhança não é mera coincidência.

"Não me perguntaram nada."

www.eyelegal.tk (Outros)

http://www.youtube.com/watch?v=CKMlsX0RhxU

Esse cara sabe muito

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Não me causa surpresa essa notícia. Esse sujeito sabe demais e, pela cartilha petista, saber demais é sinônimo de perigo.Temos um exemplo relativamente recente (que remonta logo após a implantação da ditadura petista no país) que é o do Prefeito de S.André, CELSO DANIEL. Ele, o PT, não admite traição (aliás como acontece com qualquer outra facção criminosa), de forma que aqueles que por lá passaram devem pautar-se pela absoluta discrição, pois em boca fechada não entra mosquito, já em caso contrário......., costuma entrar até formiga.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 13/08/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.