Consultor Jurídico

Colunas

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Estante Legal

Esquematizados tentam levar a sala de aula para o papel

Por 

As principais editoras do mercado editorial jurídico estão de volta às livrarias com as atualizações de livros que tentam reproduzir no papel o ambiente das salas de aulas, de olho em milhões de candidatos que precisam se preparar para o festival de concursos públicos previstos para 2013. São "livros de resultados", com pouca ênfase em doutrinas, mas que cobrem bem os temas mais exigidos pelas bancas organizadoras das provas e se destacam pelo uso de técnicas de ensino que facilitam a memorização — ou a fixação dos assuntos abordados, como preferem alguns desses autores.

A fórmula começou a ser testada nos idos de 1999, com o lançamento de Direito Constitucional Esquematizado, do advogado e professor Pedro Lenza, que decidiu levar para os livros um método de ensino há décadas testado e aprovado nas salas de aula, principalmente nos cursinhos preparatórios para o vestibular, na época os mais procurados e frequentados pelos estudantes do último ano do ensino médio. "A ideia era lançar um estudo que tivesse linguagem fácil e, ao mesmo tempo, conteúdo suficiente para provas e concursos", explica o professor. 

Com o passar dos tempos e com o espetacular avanço daquilo que muitos classificam como "a indústria dos concursos públicos", os planos foram revistos e os objetivos ampliados de modo a atender um público que cresce sem parar. Hoje, são dezenas de títulos no mercado de "esquematizados e descomplicados", todos planejados a partir de fórmulas e modelos, oferecidos para praticamente todas as áreas do direito e, claro, para a grande maioria dos concursos. 

Cada autor ou editora tem sua própria fórmula de preparar os esquemas, mas as características básicas são as mesmas. A metodologia é simples. Ao invés de textos longos, corridos e doutrinários, editoras e autores priorizam a redação mais enxuta, expurgando tudo aquilo que, acreditam, possam desviar a atenção do leitor. A linguagem é direta e apoiada em recursos gráficos (como quadros, esquemas e tabelas, entre outros) e palavras-chaves que facilitam a memorização. Aos poucos, esses livros passaram a utilizar um sistema de cores, em uma transposição para os livros dos velhos e conhecidos marca textos, companheiros inseparáveis na cansativa jornada de estudos. O resultado é uma apresentação visual que torna a leitura mais dinâmica e estimulante. 

Hoje, a coleção de esquematizados ou descomplicados (a nomenclatura varia, de acordo com a editora) reúne nomes importantes de cada área, incluindo alguns dos doutrinadores mais respeitados do país, quase todos com atuação tanto no mercado de trabalho como nas salas de aulas. Nas editoras, todo o conteúdo é adaptado a um modelo previamente definido. Na Saraiva, por exemplo, Pedro Lenza tornou-se o principal coordenador da coleção de esquematizados destinados ao segmento de concursos. O título de campeão de vendas continua com o seu Direito Constitucional Esquematizado, atualmente em sua 17ª edição, com 1.336 páginas. 

Serviço:
Titulo: Direito Constitucional Esquematizado
Autor: Pedro Lenza
Editora: Saraiva
Edição: 17ª edição — 2013
Número de Páginas: 1.378
Preço: R$ 108,00 

Titulo: Direito Civil Parte Geral Obrigações Contratos Esquematizado
Autor: Carlos Roberto Gonçalves
Editora: Saraiva
Edição: 2012
Número de Páginas: 872
Preço: R$ 148,00 

Titulo: Direito Previdenciário Esquematizado
Autor: Marisa Ferreira dos Santos
Editora: Saraiva
Edição: 2012
Número de Páginas: 690
Preço: R$ 124,20

Titulo: Direito do Trabalho Esquematizado
Autor: Ricardo Resende
Editora: Método
Edição: 3ª edição — 2013
Preço: R$ 131,20
Número de Páginas: 1.472
Preço: R$ 131,20

Titulo: Direito Tributário Esquematizado
Autor: Ricardo Alexandre
Editora: Método
Edição: 6ª Edição
Número de Páginas: 1.008
Preço: 109,00

 é editor da revista Consultor Jurídico no Rio de Janeiro.

Revista Consultor Jurídico, 18 de março de 2013, 8h21

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 26/03/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.