Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Sem provas

Absolvido no "escândalo da cueca" retoma à advocacia

Inocentado no processo conhecido como “escândalo da cueca”, Kennedy Moura, ex-chefe de gabinete no Banco do Nordeste do Brasil (BNB) — na gestão de Roberto Smith —, voltou à ativa como advogado. Ele tem em seu portfólio sindicatos como o dos portuários do estado. Com informações do O Povo Online.

Kennedy foi indicado ao BNB pelo deputado federal José Guimarães (PT). Em 2005, um ex-assessor de Guimarães, Adalberto Vieira, foi preso no aeroporto de Congonhas com US$ 100 mil escondidos nas roupas íntimas e mais R$ 209 mil em uma maleta. À época, o Ministério Público Federal apontou que o dinheiro seria de propina, por suposta facilitação do empréstimo do BNB ao Sistema de Transmissão do Nordeste (STN). O MPF acusou Kennedy de ter participado de tal negociação.

Por falta de provas de que Kennedy teria participado do esquema de propina e tráfico de influência a juíza federal Débora Aguiar julgou que ele é inocente.

Revista Consultor Jurídico, 11 de março de 2013, 20h43

Comentários de leitores

1 comentário

Inocente...

Mig77 (Publicitário)

Medo de assalto...

Comentários encerrados em 19/03/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.