Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Reação ríspida

Investigação sobre gastos irritou Barbosa, diz jornal

O motivo para o ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, ter reagido a uma pergunta do jornalista Felipe Recondo, de O Estado de S. Paulo, dizendo que ele deveria "chafurdar no lixo", pode ter relação com levantamento sobre gastos com viagens e reformas em gabinetes e apartamentos dos ministros feito pelo jornal em que Recondo trabalha. De acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo, as informações relacionadas a Barbosa teriam chamado a atenção da reportagem.

Na última terça-feira (5/3), Joaquim Barbosa se dirigiu de maneira ríspida ao repórter, que o abordou com uma pergunta na saída de uma sessão do Conselho Nacional de Justiça. Além de não responder ao questionamento, o ministro falou para o jornalista Recondo "chafurdar no lixo” e o chamou de "palhaço".

Em nota, a assessoria de imprensa do Supremo justificou o ocorrido dizendo que “o presidente, tomado pelo cansaço e por fortes dores, respondeu de forma ríspida à abordagem feita por um repórter”. A nota afirma ainda tratar-se de “episódio isolado que não condiz com o histórico de relacionamento do ministro com a imprensa”.

O jornalista Felipe Recondo é admirado por fontes e colegas de profissão e visto como um repórter “muito educado”, que trata seus entrevistados com cortesia e respeito e nunca faz perguntas agressivas em suas abordagens.

Revista Consultor Jurídico, 6 de março de 2013, 15h12

Comentários de leitores

4 comentários

Mais observações.

alvarojr (Advogado Autônomo - Consumidor)

Na nota à imprensa nº 01/2013 do Secretário de Comunicação Social do STF o pretexto para a falta de urbanidade do ministro Joaquim Barbosa eram fortes dores nas costas.
É fato notório que o ministro sofre dessas dores, as quais realmente devem provocar sofrimento.
Agora especula-se que o real motivo que teria provocado essa reação do ministro seria um "levantamento sobre gastos com viagens e reformas em gabinetes e apartamentos dos ministros", justificativa esta mais plausível.
A primeira justificativa apresentada poderia levar à manifestações de solidariedade ao ministro. Está enfermo e luta para manter o trabalho em dia portanto é compreensível que se exceda às vezes.
Um simples stress agravado por dores nas juntas, dores estas que acompanham o ministro há muito tempo, não leva a uma reação tão virulenta.
Se o ministro é incapaz de conviver com o legítimo trabalho da imprensa, ainda que um tanto incômodo, deveria se começar a se questionar sobre a sua própria vocação para a vida pública.
Se não fosse pela imprensa livre, também não haveria a entrevista de Roberto Jefferson, a qual levou à AP 470, que por sua vez tornou o ministro Joaquim Barbosa essa celebridade, acima do bem e do mal na concepção de alguns.

altamente previsivel

hammer eduardo (Consultor)

Humildemente Eu diria ate que "demorou demais" para acontecer um incidente como este. A exposição exagerada de Ministros durante o Mensalão trouxe a reboque uma curiosidade padrão "big brother" em cima de todos Eles , obviamente mais exacerbada em cima de Joaquim Barbosa que literalmente saiu dali para o estrelato. A granada ja estava sem a trava , faltava apenas adivinhar "quando" ia estourar.
Sem querer fazer nenhuma comparação pois são areas completamente diferentes , lembro de um comentarioo de epoca que dizia que o Saudoso Abelardo Barbosa tambem conhecido como Chacrinha , tinha declarado HORROR a que alguem na rua querendo mostrar uma intimidade que não existia , parava o Velho Guerreiro e se metia a dar tapinhas em sua famosissima barriga. Nisto fica evidenciado a eterna dificuldade , por uma questão de falta de educação e lacuna cultural do Brasileiro "merdio" em separar o publico do privado, o criador da criatura.
Agora vamos esperar que o STF volte a trabalhar e acabem logo com este penoso processo de finalização na contagem dos votos para encarcerar de uma vez por todas esta CORJA de ladrões e terroristas que foram condenados no mensalão. Estas demoras sem motivo aumentam a angustia e fazem crescer o temor de um "jeitinho" intra-muros , o popularmente conhecido "embargo auricular".
Joaquim Barbosa que se cuide pois com toda certeza virão "outras" cascas de banana para tentar minar a sua imagem publica , algumas inclusive , e com toda certeza , com as digitais daquela quadrilha de vagabundos do PT e sua base aliada que se enquadraria melhor no artigo 288 , formação de quadrilha ou bando.......É o Brasilzão vira-latas que a gente tanto conhece , infelizmente....

Resposta mal educada x ofensa à honra alheia

FAM - Executivo de Empresa (Advogado Assalariado - Empresarial)

Excelente o pretexto criado nesta matéria para vincular a dura resposta recebida pelo jornalista ao suposto comportamento irregular de ministros da Suprema Corte. Se existe a informação sobre irregularidades nos gastos dos ministros ela deve ser informada. Esse o papel dos veículos de comunicação. Contudo, veicular uma matéria entitulada "Investigação sobre gastos dos ministros do STF irritou Barbosa, diz jornal" com nítido propósito de ampliar a discussão sobre aquela outra ocorrida no dia anterior, qual seja, a matéria entitulada "Presidente do Supremo manda jornalista “chafurdar no lixo"", e, pois, com nítido propósito de vincular as PRETENSAS irregularidades à imagem alheia, em retaliação ao ocorrido no dia anterior, além de não ser informação, se traduz em ofensa que enseja o dever de indenizar.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 14/03/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.