Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Momento de crise

Cardozo anuncia ações para conter ataques em SC

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciou cinco medidas, neste sábado (16/2), para conter os ataques de violência que atingem Santa Catarina. As ações envolvem transferência de presos para presídios federais, novas prisões, o envio de homens da Força Nacional ao estado, a criação da Operação Divisa e a formação de uma Frente Nacional de Defensores Públicos. As informações são do site Bem Paraná.

Segundo Cardozo, há ainda outras operações que serão realizadas sem serem divulgadas, em função de segurança. O anúncio foi feito em entrevista coletiva com o ministro e autoridades catarinenses.

As ações, de acordo com Cardozo, serão realizada em conjunto entre entidades das esferas federal e estadual. "Em certos momentos de crise, é preciso aprofundar essa troca", disse. A intenção é combater os atentados que ocorrem em Santa Catarina desde 30 de janeiro.

Até as 11h deste sábado, a Polícia Militar havia registrado 106 ataques a pelo menos 32 cidades no estado, sendo cinco nesta sexta-feira (15/2). Até a noite dessa sexta, 35 suspeitos de participação nos atentados foram presos. 

Revista Consultor Jurídico, 16 de fevereiro de 2013, 15h11

Comentários de leitores

1 comentário

mais uma vez assistimos a "troca do sofá" da sala...

hammer eduardo (Consultor)

Tambem poderiamos chamar esta cerimonia de "emprestimo" dos policiais de "colocação de um band-aid em lepra".....
Na realidade o outrora bucolico e ainda belissimo estado de Santa Catarina simplesmente não esta atualizado e nem tem como combater adequadamente este tipo de crime em que a tecnologia da bandidagem não esta mais restrita a Rio e São Paulo.
Melhor do que esta "força" nacional que me parece mais espetaculosa do que eficiente , seria arregimentar uma seleção de Policiais que sejam realmente "do ramo" como a ROTA de São Paulo e o BOPE do Rio de Janeiro e envia-los para um processo de "amaciamento rapido" em relação aos bandidocratas de olhinho quase sempre azul la da terra dos Manezinhos.
O grande problema que SEQUER foi vagamente apontado é justamente este insuportavel descalabro nas diversas "interpretações" desta legislação furada e bolorenta com relação a celulares em cadeia. Simplesmente este assunto nem era para estar sendo discutido , Kafka não faria melhor. O que fica bem demonstrado é o medinho dos "outros" bandidos eleitos pelo Povo ignaro como sempre e que habitam uma cidade chamada de Brasilia em mudarem em regime de urgencia a legislação em vigor ACABANDO em definitivo ate com a possibilidade de se PENSAR em celular ou qualquer outra forma de comunicação nas cadeias.
Este baile de mascaras atual é que descambou neste absurdo atual. O pior são os que levam os aparelhos para dentro das cadeias, deviam puxar NO MINIMO uma penalidade igual a do apenado , mas ai entram as "associações" de agentes penitenciarios , advogados espertos , familiares cooperativos e por ai vai. Brasil , paiszeco da ilusão !

Comentários encerrados em 24/02/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.