Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Eleições 2012

Seis municípios fluminenses já elegeram prefeitos

Seis cidades fluminenses já estão com resultados definidos: Niterói, Belford Roxo, São Gonçalo, Nova Iguaçu, Volta Redonda e Petrópolis. A cidade mineira de Contagem também já possui um novo prefeito, o candidato Carlin Moura (PC do B) foi eleito com 66% dos votos. As informações são do portal Uol.

Em Niterói (RJ), Rodrigo Neves (PT) foi eleito com 52,5% dos votos. Impulsionado por diversas forças políticas, entre as quais a presidente da República, Dilma Rousseff, o petista derrotou nas urnas o candidato Felipe Peixoto (PDT), que contava com o apoio do prefeito em fim de mandato, Jorge Roberto Silveira (PDT).

Já no município de Belford Roxo, o comunista Denis Dauttmam (PCdoB) foi eleito prefeito. Com ele, o PCdoB elege seu primeiro prefeito no Estado. O resultado do pleito pode mudar, contudo, porque a Justiça Eleitoral ainda precisa julgar a situação do vice-prefeito. Ao longo da disputa, Dauttmam trocou de vice três vezes. O que foi eleito junto com ele, Douglas da ACR, era candidato a vereador; seu registro de vice-prefeito aparece na página do TSE como "substituto pendente de julgamento". Os outros dois vices, Reginaldo Gomes e Sérgio Lins, ambos do PHS, renunciaram às candidaturas.

Waguinho pediu na Justiça a impugnação dos votos de Dauttmam, e realização do segundo turno da eleição entre ele e o prefeito Alcides Rolim. Waguinho afirma que Dauttmam homologou na Justiça a troca de seu vice no dia do primeiro turno, depois do prazo legal para alterações na campanha.

O deputado federal Neilton Mulim (PR), 50, reverteu o resultado do primeiro turno e venceu as eleições em São Gonçalo. Com 56,7% dos votos ele derrotou o rival Adolfo Konder (PDT), que era favorito, segundo as pesquisas. O político, que também é professor de matemática, já havia sido eleito em outras ocasiões. Antes de ser eleito para a Câmara dos Deputados pela segunda vez em 2010, ele foi vereador de São Gonçalo por três vezes consecutivas.

Em Nova Iguaçu, Nelson Bornier (PMDB) foi eleito com 55% dos votos. O deputado federal venceu a disputa com a concorrente do PDT, Sheila Gama, que tentava a reeleição. Bornier retorna ao cargo que ocupou entre 1997 e 2000 com a promessa de que o cumprirá até o fim. Em 2002, após ser reeleito no pleito do ano anterior, o peemedebista renunciou à prefeitura para se lançar candidato a deputado federal.

Na cidade de Volta Redonda, Antônio Francisco Neto (PMDB), 56, foi reeleito com 55% dos votos. Ele disputou o segundo turno – o primeiro da história da cidade – com o candidato Zoinho (PR), deputado federal. Neto entra em seu quarto mandato – ele foi eleito prefeito de Volta Redonda também em 1996, 2000 e 2008.

Após correr o risco de ficar fora do segundo turno por causa de uma decisão da Justiça, o médico Rubens Bomtempo (PSB), 50, foi eleito prefeito de Petrópolis 56% dos votos. Ele derrotou o deputado estadual Bernardo Rossi (PMDB). Bomtempo fará seu terceiro mandato, já que foi prefeito da cidade entre duas ocasiões.

A presença de Bomtempo no segundo turno só foi confirmado dez dias antes da eleição, quando o Tribunal Superior Eleitoral deferiu sua candidatura. Em um de seus mandatos, Bomtempo teve as contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado. O TSE entendeu, porém, que ele só poderia ter tido a candidatura impugnada se tivesse as contas públicas rejeitadas pela Câmara Municipal, e não apenas pelo TCE, a quem cabe apenas a emissão de parecer prévio sobre as contas.

Em Minas Gerais, o deputado estadual Carlin Moura (PC do B) foi eleito prefeito de Contagem, com 66% dos votos. A vitória de Carlin sobre o deputado estadual Durval Ângelo (PT), na disputa inédita entre o PT e o PCdoB em Contagem - aliados históricos no município - consolida a hegemonia dos partidos da base política do senador Aécio Neves (PSDB-MG), na Grande Belo Horizonte. Antes do início da campanha, petistas e comunistas discutiam a formação de uma chapa única nas eleições. Porém, um candidato não aceitou ser vice do outro.

Revista Consultor Jurídico, 28 de outubro de 2012, 19h13

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/11/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.