Consultor Jurídico

Colunas

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ranking de Notícias

Decisão de juiz com base no mensalão é destaque

A decisão de um juiz da 1ª Vara da Fazenda de Belo Horizonte que anulou os efeitos da reforma da Previdência, de 2003, foi destaque na ConJur. Ele afirmou que, uma vez que a reforma só foi aprovada pelo Congresso com a compra de votos, como decidido pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do mensalão, ela é inválida, bem como seus efeitos. O juiz Geraldo Claret de Arantes disse que as leis aprovadas dessa maneira têm vícios. Clique aqui para ler.

Tese derrubada
A edição desta semana da revista Retrato do Brasil traz como reportagem de capa o material intitulado "A vertigem do Supremo". A publicação é dirigida pelo jornalista Raimundo Rodrigues Pereira, e afirma que os ministros do Supremo Tribunal Federal “deliraram” ao aceitar a tese apresentada pelo Ministério Público de que houve desvio de R$ 76,8 milhões do Banco do Brasil para o chamado mensalão. Clique aqui para ler.

Mudança de posição
A 2ª Turma do Superior Tribunal de Justiça alterou o entendimento sobre a Súmula 410. De acordo com a ministra Nancy Andrighi, “após a baixa dos autos e a aposição do ‘cumpra-se’ pelo juiz, o devedor poderá ser intimado na pessoa do seu advogado, por publicação na imprensa oficial, acerca do dever de cumprir a obrigação, sob pena de multa. Não tendo o devedor recorrido da sentença ou se a execução for provisória, a intimação será acerca do trânsito em julgado da própria sentença ou da intenção do credor de executar provisoriamente o julgado.” Clique aqui para ler.


Especiais
Em entrevista publicada, no último domingo (20/10), a advogada e professora de Direito da USP, Ada Pellegrini Grinover, afirma que no Brasil, a excessiva judicialização dos conflitos vem da omissão do Legislativo. “Os deputados e senadores estão mais interessados em Comissão Parlamentar de Inquérito”. Segundo ela, no Brasil, “a Administração se omite, o Legislativo não decide e tudo vai parar no Judiciário”. A professora ainda cricitou o projeto do Código de Processo Civil: Se CPC ficar como está, melhor não sair. Clique aqui para ler.


Audiência
Medição do Google Analytics aponta que a ConJur recebeu 371 mil visitas e teve 876,2 mil visualizações de página na semana entre 19 a 25 de outubro. A terça-feira (23/10) foi o dia com mais acessos, quando o portal recebeu 69 mil visitas. A notícia mais lida, com 6,6 mil visitas, foi a entrevista com a advogada e professora Ada Pellegrini Grinover. Clique aqui para ler.

A segunda mais lida, com 4,7 mil acessos, foi a notícia sobre a decisão do juiz da 1ª Vara da Fazenda de Belo Horizonte, que anulou os efeitos da reforma da Previdência, de 2003, com base no que foi decidido no Supremo Tribunal Federal no julgamento do mensalão.  Clique aqui para ler.


AS 10 MAIS LIDAS
Entrevista com Ada Pellegrini Grinover
Juiz de Minas anula efeitos da reforma de Previdência
STJ dá início à ação de juiz contra procuradora
O fator Julia Roberts ou quando o Supremo Tribunal erra
Reportagens e documentos desmontam tese do mensalão
Dano psicológico pode configurar lesão corporal grave
Penhora online desbanca princípio da menor onerosidade
STJ eleva honorários de R$ 10 mil para R$ 500 mil
Justiça proíbe exibição de novela em comício de Dilma
O "pai-trimonialismo" e "Por quien cantan las sirenas?"

AS MANCHETES DA SEMANA
Sócio de Marcos Valério já acumula 14 anos de prisão
Comissão apresenta à Câmara reforma na Lei de Licitações
Depósitos de impostos na Justiça têm queda de 20% em 2012
Valério pode pegar pena de mais de 40 anos por mensalão
Juiz de Minas anula efeitos da reforma de Previdência
STJ eleva honorários de R$ 10 mil para R$ 500 mil
Valério é condenado a 11 anos e 8 meses de prisão
No mensalão, Supremo reforça que empate beneficia o réu
Penhora online desbanca princípio da menor onerosidade
Defesa questiona pena que relator quer impor a Marcos Valério
STF condena Dirceu e mais 9 réus por formação de quadrilha
100 maiores bancas do mundo faturaram US$ 81,9 bilhões
Calcular penas do mensalão é quebra-cabeça para STF
Entrevista com Ada Pellegrini Grinover
Dano psicológico pode configurar lesão corporal grave
STJ julga recurso repetitivo sobre direito à desaposentação
Banco devolve cheque por motivo errado e é condenado
Lewandowski reajusta voto e absolve acusados por quadrilha

Revista Consultor Jurídico, 27 de outubro de 2012, 9h05

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 04/11/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.