Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Sinal de harmonia

Paulo Kuhn será o novo procurador-geral da União

O advogado-geral da União Luís Adams está trocando o procurador-geral da União. Quem irá assumir o cargo será o advogado da União, Paulo Henrique Kuhn. Ele é advogado da União há 9 anos. Kuhn será o responsável gerenciar os 3,3 milhões de processos que são da responsabilidade da PGU.

Dos 3,3 milhões de casos em que a administração direta está envolvida, a União é autora em 5% e ré em 95%, informa a PGU. A Procuradoria ainda calcula que os dez principais temas sob sua responsabilidade movimentam cerca de R$ 122 bilhões.

Paulo Kuhn irá substituir Hélia Bettero que, enquanto procuradora-geral da União, foi responsável por grandes conquistas. Entre elas, comandou o processo que conseguiu na Justiça que o Grupo Ok devolvesse aos cofres públicos quase R$ 55 milhões desviados na construção do Fórum Trabalhista de São Paulo. O caso envolveu o juiz aposentado Nicolau dos Santos Neto e resultou na cassação do mandato do senador Luiz Estevão, dono do Grupo Ok.

A leitura feita é que esta nomeação é um sinal de harmonização entre as associações da carreira da advocacia da União com a AGU. Isso porque Kuhn é associado há cerca de 10 anos da Associação Nacional dos Advogados da União (Anauni). Recentemente, as associações trocaram farpas com Luís Adams e cobraram da AGU a substituição de advogados privados que trabalham em cargos comissionados no governo por advogados da União concursados.

Perfil
Paulo Henrique Kuhn, 44 anos, se formou em Ciências Jurídicas e Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) em 1992. Exerceu a advocacia privada até 2003. Foi professor das disciplinas de Direito do Trabalho e Direito Processual do Trabalho na PUC-RS por sete anos.

Ingressou na AGU em 2003, tendo como lotação inicial a Consultoria Jurídica do Ministério dos Transportes, onde exerceu cargos de Coordenador-Geral por quase quatro anos. Trabalhou junto ao Núcleo de Assessoramento Jurídico (NAJ) do Rio Grande do Sul nos anos de 2008 e 2009. Foi diretor do Departamento de Cálculos e Perícias da Procuradoria-Geral da União (PGU), por quase dois anos.
Exerce desde março de 2012 o cargo de consultor jurídico do Ministério dos Transportes.

Revista Consultor Jurídico, 5 de outubro de 2012, 12h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 13/10/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.