Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Caso Eliza Samudio

Defesa do goleiro Bruno consegue adiar julgamento

O júri do goleiro Bruno Souza, acusado de matar a ex-namorada Eliza Samudio, foi adiado a pedido dos advogados do jogador para 4 de março de 2013. O pedido foi apresentado pelo advogado Lúcio Adolfo da Silva, um dos defensores do goleiro, que ingressou nesta quarta-feira (21/11) na defesa do ex-atleta após Francisco Simim entregar à juíza um documento pelo qual nomeou Adolfo da Silva para o seu lugar. As informações são do portal UOL.

Agora, somente serão julgados neste Tribunal do Júri o réu Luiz Henrique Romão, o Macarrão, e Fernanda Gomes de Castro, ex-amante do goleiro. Inicialmente, o julgamento havia sido transferido para 21 de janeiro, mas a juíza Marixa Fabiane decidiu adiá-lo para março por conta das férias e do Carnaval, o que traria dificuldades para formar o conselho de jurados.

No início da sessão desta quarta-feira, o advogado Lúcio Adolfo da Silva argumentou não ter condições de atuar na defesa do réu por não ter conhecimento dos autos. Em seguida, o promotor Henry Castro manifestou-se contra o adiamento do júri. Ele disse que os advogados estavam ferindo o Código de Processo Penal e tentando manobrar o julgamento. A juíza Marixa, porém, aceitou o pedido da defesa de Bruno. Após a decisão, o goleiro deixou o Fórum de Contagem escoltado pela Polícia Militar e foi conduzido ao presídio Nelson Hungria, no mesmo município.

Revista Consultor Jurídico, 21 de novembro de 2012, 15h55

Comentários de leitores

3 comentários

A sorte dele (e dos demais envolvidos) é morar no brasil

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Estivessem os assassinos da moça morando em país SÉRIO, certamente NÃO VIVERIAM para ver o show continuar. Infelizmente, no Brasil, não só assistirão ao andamento do espetáculo, em liberdade, como, quiçá,embora já fora de forma, possa vir até o tal goleiro defender o país em 2.014. Evidentemente que exigiremos dele uma responsabilidade um pouco maior daquela com que se houve em relação a sua vítima, E. Samúdio. Provavelmente também teremos o seu amante 'macarrão' e o facínora 'bola', sentados nas arquibancadas em alguma arena 'tupiniquim'.

O show deve continuar

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

De fato, o perseguido político Bruno certamente não será condenado no final das contas a pena superior a 10 anos, muito embora se possa esperar em primeira instância uma condenação de 1 milhão de anos (para a mídia e as massa, quanto maior a condenação melhor, pouco importando a culpa ou mesmo a existência real do crime). Seria já o momento de progressão de regime, que provavelmente nunca acontecerá porque o que mais interessa é fazer o show continuar.

Mesmo sem julgamento já pode progredir de regime

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

HÊ...A considerar a quantidade efetiva do cumprimento das penas no Brasil, se levar mais alguns meses para julgarem Bruno ele já terá progredido de regime mesmo antes de ser julgado. Todos sabemos que uma vida por aqui vale, NO MÁXIMO, 5 anos de cadeia cumprida. O ex-goleiro já está preso há quase três, portanto, ainda que condenado já irá para o regime semi aberto ou, quiçá para casa mesmo,pelo cumprimento de 1/6 da pena em concreto e talvez até venha defender o Brasil na próxima Copa do Mundo. A pena na terrae brasilis, se mede pelo tempo que leva para a decomposição do cadáver (entre quatro e cinco anos).

Comentários encerrados em 29/11/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.