Consultor Jurídico

Colunas

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mercado Jurídico

Bancas médias ganham espaço com aumento de fusões

Por 

O mercado de Fusões e Aquisições (ou M&A) no Brasil continua em forte expansão. Entre janeiro e outubro de 2012, atingiu a marca de 649 transações apontadas em relatório da PricewaterhouseCoopers (PwC). No mesmo período em 2011, foram 616 transações. Os investidores estrangeiros estiveram em 45% dos negócios firmados, diz o estudo. E isso é apenas uma amostra dos negócios que estão precisando de advogados especializados em Fusões e Aquisições, diz Eduardo Boccuzzi, da Boccuzzi Advogados Associados. Segundo ele, as operações do mesmo tipo envolvendo empresas pequenas e médias supera, com folga, o número apresentado. “Já fechamos, no segundo semestre, duas operações na faixa de R$ 20 milhões cada, de empresas menores, que não entram nesse levantamento, por exemplo".

Perfil empresarial
As fusões de 2012 têm como características principais as transações entre empresas, no chamado “crescimento por aquisição”, com menor número de negócios de private equity, analisa Ricardo Lacaz Martins, da Lacaz Martins, Pereira Neto, Gurevich & Schoueri Advogados. A banca está, atualmente, com dez projetos de M&A, e os negócios desse tipo correspondem a 50% do faturamento do setor de Direito Societário do escritório.

Menores e competitivos
De cinco anos para cá, as empresas interessadas em operações de fusões têm dado mais espaço para os escritórios de médio porte, afirma Eduardo Correa Fazoli, sócio do Trigueiro Fontes Advogados. “Com a maior pulverização do mercado da advocacia, os estrangeiros que vêm comprar no Brasil passaram a comparar preços, que podem ser mais competitivos em escritórios menores”, afirma Fazoli. Ele elenca três principais pontos buscados por clientes: o histórico de negócios fechados por quem liderará a operação; a estrutura do escritório, que deve ter advogados em todas as áreas necessárias ao due diligence; e o preço.

Especialidades necessárias
É necessário ao escritório ter advogados especializados em Direito Ambiental, Imobiliário, Cível, Societário, Tributário, na área de marcas e patentes e com assuntos ligados ao Banco Central, lista Lacaz. Como muitas fusões são feitas por empresas estrangeiras que entram no mercado brasileiro ou ampliam sua atuação nele, é importante ter contatos que tragam esse tipo de cliente. Boccuzzi diz que seu escritório, atualmente, participa de três redes mundiais, nas quais só se entra por indicação de outros escritórios. “Hoje, 70% dos nossos clientes vêm por essas redes”, afirma. Para entrar nas redes, ele diz que é preciso investir para representar a banca em congressos e conferências e cultivar o relacionamento com outros escritórios pelo mundo.


Publicação de aniversário
A festa de encerramento das atividades de 2012 do Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (Cesa) e do Sindicato das Sociedades de Advogados dos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro (Sinsa) será no dia 4 de dezembro no Jockey Club de São Paulo. O evento também servirá de comemoração aos 30 anos do Cesa e para o lançamento do 1º Anuário Cesa.


Trabalho e aprendizado
O Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados lançou um programa de trainee voltado para estudantes do 4º ano de Direito, a fim de formar talentos e retê-los no escritório. A ideia é que o novato passe por todas as áreas do escritório, sempre com supervisão de um sócio, para ter uma visão mais ampla do negócio. Os grupos serão pequenos e “super selecionados”, segundo o escritório. O prazo para inscrições termina no dia 26 de novembro. Os currículos devem ser enviados para trainee@mattosfilho.com.br.


Bancas independentes
A sócia do Barcellos Tucunduva Advogados Patrícia Barcellos vai passar o bastão da presidência do Comitê Latino Americano da Primerus, rede de escritórios independentes presente em 28 países. Após dois anos de mandatos de brasileiros, a gestão de negócios entre os escritórios associados caberá a associados do Chile.


Energia das bancas
O seminário "Renovação das Concessões de Energia Elétrica”, organizado pelo Comitê de Assuntos Legais e Fiscais da Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil (Britcham), contará com a participação do Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados, do Souza, Cescon, Barrieu & Flesch Advogados e do Veirano Advogado. Os advogados Ricardo Assaf, do MMSO, Roberto Lima, do Souza Cescon e Roberta Bassegio serão os palestrantes do evento, no próximo dia 14. Informações e inscrições pelo site ou pelo telefone (11) 3819-0265.


Presidente dos esportes
Gustavo Delbin
, especialista em Direito Desportivo do Aidar SZB Advogados, assume a presidência do Instituto Brasileiro de Direito Desportivo (IBDD). Nos próximos três anos, ele comandará a entidade e se diz disposto a estimular o desenvolvimento de pesquisas no âmbito do Direito Desportivo e ampliar a comunicação do IBDD com Ministério dos Esportes, Tribunal Superior do Trabalho e os tribunais desportivos.


Juridiquês descomplicado
Nelson Maia Schocair
lançou o livro Português Jurídico, que pretende ser um manual da língua portuguesa para profissionais e alunos do curso de Direito, com a intenção de evitar a prolixidade e a falta de objetividade. “Comecei a notar que a dificuldade de externar opiniões claras e a ausência de argumentos sólidos não se restringia apenas aos ensinos fundamental e médio, mas também existia no português profissional”, diz o autor.


A cidade que não dorme
A sócia do Demarest e Almeida Advogados Adriana Daiuto mudou-se para os Estados Unidos e assumiu a filial da banca em Nova York em setembro. Adriana iniciou suas atividades no Demarest e Almeida há quinze anos, onde desenvolveu a área imobiliária conjunto com o setor empresarial. Dentre as atividades que pretende desenvolver na filial, ela frisa a intenção da banca de fazer seminários e palestras voltados, principalmente, para as áreas Trabalhista, Fiscal, Ambiental e de compliance.


Tier 1
O Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados comemora ter sido classificado como Tier 1 (melhor posição) nas áreas de “Bancos e Mercado de Capitais”, “Fusões e Aquisições e Private Equity” e “Financiamento de Projetos” do guia anual IFLR1000.


Parceria firmada
O paulistano Corrêa Meyer, Felcman & RC Pereira Advogados acaba de fechar parceria com Peixoto e Cury Advogados, outra tradicional banca de Direito Empresarial, atuante desde 1948 nas áreas Consultiva e Contenciosa.


FIM DE ANO
Em 22 de novembro, o escritório Bichara, Barata & Costa Advogados fará seu coquetel de confraternização de fim de ano, no Bar das Arts, em São Paulo.

No dia 6 de dezembro, o Ferro, Castro Neves, Dalto & Gomide Associados fará seu coquetel de encerramento, no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo.


PELAS SOCIEDADES
O Souza, Cescon, Barrieu & Flesch Advogados reforçou sua equipe de Direito Concorrencial e Antitruste. O escritório contratou Luciano Souza, especialista em Direito Econômico, que, entre diversas atividades atuou como consultor em Direito da Concorrência no Federal Trade Commission (FTC), em Washington.

O escritório Braga & Balaban Advogados está iniciando sua atuação nas áreas de Negociação e Arbitragem e Direito de Família. Eugenia Zarenczanski comandará a área de arbitragem e Fernando Loschiavo Nery será o líder da área de Família. No segundo semestre deste ano, a banca já havia anunciado seu ingresso na área de Direito Previdenciário e Direito Sanitário. 

O Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados inicia o mês de novembro com uma nova sócia à frente do Departamento de Direito Imobiliário: a advogada Maria Flávia Seabra Gemperli, que, desde 2006, trabalhou como gerente jurídica da Gafisa.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 13 de novembro de 2012, 10h39

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 21/11/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.